Vídeo: Sem pensar em ranking, Cara de Sapato enaltece evolução: ‘Eu melhoro a cada luta’

Em busca do quarto triunfo seguido nos médios, Sapato garante que não tem pressa para entrar no top 15 da divisão

Sapato vai em busca do quarto triunfo seguido (Foto: Reprodução/InstagramCaradeSapato)

Sapato vai em busca do quarto triunfo seguido (Foto: Reprodução/InstagramCaradeSapato)

Com três vitórias consecutivas e atravessando sua melhor fase da carreira, Antônio Carlos Junior, o Cara de Sapato, já se preocupa em conseguir seu lugar no ranking dos médios, certo? Errado. Pelo menos para o campeão do TUF Brasil 3, que enfrenta Jack Marshman no próximo sábado, no UFC São Paulo, a prioridade é continuar evoluindo e melhorando seu jogo, o que, consequentemente, o alçará a voos maiores no futuro.

Veja Também

Vídeo: Em recomeço no UFC, Lyoto Machida crava: ‘Meu objetivo é ser campeão’
Vídeo: Escalado de última hora, Luque aposta em pressão para anular Price

“Nem um pouco (me preocupo com o ranking). O importante é fazer um bom trabalho, porque cedo ou tarde eu chegarei lá, eles me darão um ranqueado, casarão alguma luta que me colocará lá na frente, então é isso que importa. Não estou preocupado, eu tenho tempo ainda. Como eu falei, a cada luta eu só melhoro, aprendo e amadureço. Eu sempre quero aprender técnicas novas, então eu sinto que tenho muito há melhorar, isso só me motiva ainda mais. Quando eu chegar lá (no ranking), realmente vou chegar bem afiado. Meu irmão, se já é difícil me vencer agora, depois vai ser ainda pior”, declarou em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS.

Mesmo sabendo que não estou no meu auge, já me sinto pronto. Não só eu, mas todo mundo que está comigo, meus treinadores… eu sei que estou pronto para qualquer desafio dentro da categoria. Qualquer um que vier eu vou estar pronto para lutar. Quero fazer uma boa perfomance e sair com a vitória, é isso que importa.

Campeão mundial de jiu-jítsu na faixa-marrom e com cinco das sete vitórias da carreira por finalização (três no UFC), Cara de Sapato não faz questão de esconder seu plano: levar a luta para o solo. De forma descontraída, o campeão do TUF Brasil 3 alega que as finalizações causam menos danos do que os nocautes.

“Não é novidade que eu vou querer colocar ele para baixo. Qualquer um eu vou querer colocar para baixo, na realidade. É o meu jogo, me sinto muito confortável no chão. É muito difícil achar alguém que queira ir para o chão comigo. (…) Mas sempre vou tentar ir para minha luta, o que me deixa feliz é finalizar a galera. O bom é que eu não machuco eles e nem me machuco também (risos)”, brincou o brasileiro, que completou garantido que está pronto para, caso precise, mostrar sua evolução na luta em pé.

“Com certeza (estou pronto). É MMA, então temos que saber ‘mixar’. Meu jogo em pé é muito bom, já treinei com vários boxeadores, mas é um pouco diferente quando você treina só o boxe, só o jiu-jítsu, só o striker de quando você coloca tudo junto. Isso é algo que faltava um pouco no meu jogo, e hoje eu estou sabendo misturar muito bem”, concluiu.

Assista a entrevista completa com Antônio Cara de Sapato: 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments