Em comunicado, McGregor pede desculpas por invadir cage do Bellator

Campeão do UFC, porém, se defendeu de críticas por ter brigado com árbitro Marc Goddard

C. McGregor postou foto sorrindo com comunicado (Foto: Reprodução Instagram thenotoriousmma)

C. McGregor postou foto sorrindo (Foto: Reprodução Instagram thenotoriousmma)

Alguns dias após a confusão que causou ao invadir o cage do Bellator, na última sexta-feira (10), Conor McGregor emitiu um comunicado pedindo desculpas por suas ações. O campeão do UFC se empolgou com a vitória de seu amigo Charlie Ward sobre John Redmond e subiu na grade para abraçá-lo, causando uma confusão generalizada. O irlandês ainda discutiu com o árbitro Marc Goddard, além de dar um tapa em um comissário que tentavar organizar a bagunça que se instalou após sua invasão.

Veja Também

Ex-campeão de boxe revela ter voltado a treinar e desafia McGregor
Anderson Silva quebra o silêncio após doping: ‘Não irei desistir’
Covington dispara criticas pesadas contra Jones: ‘É um pedaço de m***’

Apesar de pedir desculpas pelo que fez, o irlandês se recusou a estender as desculpas a Marc Goddard e fez duras críticas à atuação do árbitro, dizendo que o mesmo colocou em xeque a saúde de Redmond ao não dar a luta como finalizada imediatamente.

Não é a primeira vez que McGregor e Goddard se desentendem. No UFC Polônia, em outubro, o irlandês dava instruções para seu amigo Artem Lobov, durante a luta com Andre Fili, quando o árbitro inglês interrompeu momentaneamente o combate para pedir à segurança local que retirasse o campeão do Ultimate do lado do octógono, já que ele agia como um membro do córner de Lobov, sem estar inscrito como tal.

Veja o comunicado na íntegra:

“Eu sinceramente me desculpo pelo meu comportamento no último final de semana, no evento de luta em Dublin. Enquanto tentava apoiar um colega de treino leal e amigo, eu deixei as minhas emoções tirarem o melhore de mim e saí da linha. Como um campeão de múltiplas categorias do UFC, produtor executivo, um modelo e figura pública, eu preciso me controlar nos holofotes.

O árbitro Marc Gonard estava tomando uma decisão horrorosa ao tentar pegar um lutador inconsciente no chão e forçá-lo a continuar lutando no segundo round. Mesmo contra o pedido do treinador desse lutador. A luta tinha acabado.

Depois de testemunhar o meu lutador em uma luta onde o pior aconteceu e o oponente faleceu devido às lesões naquela noite, eu pensei que o pior fosse acontecer de novo, então eu perdi a cabeça e reagi. Peço desculpas a todos.
Me desculpo, sinceramente, com o diretor da Mohegan Tribe Department of Athletic Regulation (MTDAR), Mike Mazzulli, todos os oficiais e funcionários que trabalharam no evento, Andy Ryan e o seu lutador John, dois guerreiros que sempre proporcionam uma ótima luta. Esse lado sempre terá o meu respeito e, por último, aos meus fãs. Eu amo todos vocês!

Eu sempre aprendo com os meus erros e dessa vez não será diferente”.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário