Ex-campeão de boxe revela ter voltado a treinar e desafia McGregor

Oscar De La Hoya, um dos maiores boxeadores de todos os tempos, disse que venceria irlandês em dois rounds

O. De La Hoya (foto) desafiou McGregor (Foto: Reprodução Facebook Oscar De La Hoya)

O. De La Hoya (foto) desafiou McGregor (Foto: Reprodução Facebook Oscar De La Hoya)

Apesar de não lutar há quase dez anos, Oscar De La Hoya revelou que voltou a treinar de olho em uma possível luta de boxe com Conor McGregor. Um dos maiores pugilistas de todos os tempos e dono da Golden Boy Promotions, promotora de eventos, o mexicano-americano garantiu que precisaria de apenas dois rounds para nocautear o campeão do UFC em um ringue de boxe.

Veja Também

Anderson Silva quebra o silêncio após doping: ‘Não irei desistir’
Musa do MMA, Mackenzie Dern assina com o Invicta e estreia em dezembro
Covington dispara criticas pesadas contra Jones: ‘É um pedaço de m***’

Em entrevista à DashRadio, De La Hoya, de 44 anos, declarou que tem treinado secretamente e, mesmo admitindo que perderia rapidamente para o irlandês no MMA, garantiu que “acabaria” com Conor no boxe.

“Sabe, eu sou uma pessoa competitiva. Eu acho que ainda tenho algo dentro de mim. Tenho treinado secretamente. Estou mais rápido do que nunca e mais forte também. Eu sei que poderia acabar com Conor McGregor em dois rounds. Eu voltaria para essa luta. Só preciso de dois rounds. Só mais uma luta. Estou desafiando McGregor. Só direi isso (…) Ele é o rei, é um grande irlandês, mas vamos ser sinceros: ele me destruiria no octógono. Temos que resolver isso no ringue de boxe”, disparou o eterno “Golden Boy”.

Com um cartel profissional de 39 vitórias e seis derrotas, De La Hoya foi campeão olímpico em Barcelona-1992 representando os Estados Unidos e foi campeão do mundo em diversas divisões, além de ter enfrentado nomes do calibre de Manny Pacquiao, Floyd Mayweather, Ricardo Mayorga, Arturo Gatti, Bernard Hopkins, Júlio César Chávez e Shane Mosley. Como promotor, foi responsável pela organização do recente evento que teve a superluta entre Gennady Golovkin e Canelo Álvarez, terminada em empate. Ele cuida das carreiras dos brasileiros Patrick Teixeira, Yamaguchi Falcão e Éverton Lopes.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments