St-Pierre cogita retorno ao UFC e dispara contra Dana White: ‘Ele não me controla’

Canadense, ex-campeão dos meio-médios e médios, reclamou da postura do presidente do UFC

GSP mandou seu recado a Dana White (Foto: Reprodução Twitter ufc_europe)

Conhecido pelo bom comportamento, sem declarações polêmicas, Georges St. Pierre mudou o tom de voz. O ex-campeão dos meio-médios que retornou ao Ultimate em novembro de 2017 para conquistar o título dos médios, voltou a se afastar das competições um mês após a conquista.  Ele abriu mão do cinturão e alegou que estava com colite ulcerosa, uma enfermidade inflamatória crônica do intestino grosso. O fato irritou o presidente do UFC, Dana White, que fez um alto investimento na promoção de seu retorno. Porém, GSP não poupou críticas ao dirigente.

Veja Também

Conor McGregor vira garoto-propaganda em grande rede de fast food
Lutador ganha luva recheada com maconha após vitória no UFC 222
Cyborg fatura quase R$ 8 mil por segundo de salários no UFC 222

Em entrevista ao programa ‘MMA Hour’, St Pierre reclamou da postura de White e afirmou que o dirigente ‘não o controla’.

“Se eu tivesse sido derrotado, teria perdido muita coisa. Foi um risco. Assumi o risco. E Dana (White) talvez não esteja feliz por isso, porque ele não me controla. Talvez ele esteja acostumado a lidar com pessoas que ele controla, mas ele não me controla. Eu não dependo da luta. Não preciso do UFC para viver. Estive lá, fiz isso, mas não dependo de lutar. Tenho outras coisas que não têm nada a ver com o UFC, e não preciso lutar pelo resto da minha vida se não quiser”, disparou.

Apesar da irritação com o comportamento de Dana White, GSP não fechou as portas para um possível retorno ao Ultimate.

“Eu não posso lutar agora, mas as coisas no MMA mudam muito rapidamente. Eu não sei. Talvez em alguns meses um cara ganhe o título e ele será o novo rei peso-por-peso e talvez isso me estimule. Quem sabe?”, completou.

Georges St. Pierre

Considerado um dos maiores lutadores de todos os tempos, Georges St. Pierre tem um histórico profissional de 26 vitórias e apenas duas derrotas no MMA. Ex-campeão dos meio-médios, o canadense retomou ao octógono para encarar Michael Bisping no UFC 217, em novembro do ano passado, mas após finalizar o inglês e conquistar o título, ele abriu mão do cinturão e se afastou, novamente, das competições.

 

 

Notícias relacionadas