Mesmo com derrota no UFC Singapura, Donald Cerrone descarta aposentadoria

O veterano do Ultimate declarou que deseja continuar lutando e planeja mais dois ou três embates ainda em 2018

D. Cerrone em seus 12 anos no MMA, acumulou 45 lutas, 33 vitórias, 11 derrotas e 1 no contest. Foto: Josh Hedges/UFC

Donald Cerrone aos 35 anos de idade foi derrotado para o jovem lutador, Leon Edwards no UFC Singapura neste sábado (23). Logo depois ao embate, o veterano já foi questionado sobre sua aposentadoria e ‘Cowboy’ garantiu que quer continuar lutando o tempo que o UFC e seus fãs quiserem.

“Eu amo meu trabalho mais do que qualquer coisa que vocês possam imaginar. Eu adoro entrar lá e lutar. Vou lutar pelo menos mais cinco anos, literalmente, ou até que o UFC não diga mais nada”, confessou Cerrone.

Veja Também

Em luta agitada, Leon Edwards vence Donald Cerrone no UFC Singapura
Donald Cerrone embolsa mais de R$ 1 milhão e fatura maior salário do UFC Austin

Cowboy luta profissionalmente nas artes marciais mistas desde 2006. Em seus 12 anos no esporte, acumulou 45 lutas, 33 vitórias, 11 derrotas e 1 no contest. Antes disso, ele já havia lutado 29 vezes em kickboxing.

Quando Cerrone fez a mudança para o MMA, os lutadores ainda estavam criando seus estilos baseados em um conjunto de habilidades em que eles eram bons; um lutador geralmente vinha de um histórico de finalização, submissão ou luta. Atualmente, os lutadores estão sendo criados como artistas de artes marciais mistas, fluentes nas três áreas gerais desde o começo.

O lutador norte-americano confessou que gosta dessa adaptação e quer continuar se testando contra a próxima geração de lutadores. “Eu amo onde o esporte está indo. Vou ficar aqui e continuar lutando até que me digam que não posso mais. Esse cachorro velho ainda tem muito em mim. Fiquei lá cinco rounds e estou com um sorriso no rosto”, concluiu Cerrone.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário