Cigano acredita que está a uma vitória de luta pelo título

Mesmo com um card irregular após perder o cinturão para Cain Velasquez em 2013, o brasileiro acredita que um combate pelo título está próximo

J. Cigano pretende voltar a lutar em novembro deste ano. Foto: Reprodução/Instagram Junior_cigano

Depois de perder o cinturão dos pesos pesados para Cain Velasquez em outubro de 2013, Junior dos Santos se vê novamente próximo a cinta da categoria. O brasileiro vem de uma vitória por decisão unânime para Blagoy Ivanov na luta principal do UFC Boise em julho deste ano. ‘Cigano’ acredita que está a uma vitória de garantir uma nova chance ao título da divisão, mesmo não querendo pensar nisso.

Veja Também

Em volta esperada, Cigano vence Ivanov e se recupera no UFC Boise
Vídeo: Assista à vitória de Júnior Cigano sobre Blagoy Ivanov no UFC Boise

“Não estou preocupado em tentar garantir uma luta pelo cinturão porque isso é automático, vai acontecer. Eu sempre fiz o meu melhor dentro do octógono, lutei o melhor que há, e ganhar ou perder eu fiz o meu melhor em minhas lutas. Se eu não sou o campeão hoje, é por causa dos erros que cometi. Meus oponentes também têm mérito, é claro, mas a experiência que tive foi ótima. O preço que eu tinha que pagar por essa experiência era alto algumas vezes, fiquei fora por um tempo, mas estou reconstruindo”, disse Júnior em entrevista ao site MMAFighting”.

Sem lutar por mais de um ano devido a caso de doping onde foi absolvido pela USADA, a volta de Cigano foi uma luta de cinco rounds com Ivanov. Com isso, o brasileiro quer retornar ao octógono ainda em novembro deste ano. “A divisão está em um bom momento agora, há várias boas opções”, disse Santos.

Um adversário que Cigano gostaria de enfrentar é o ex-campeão, Stipe Miocic. Os dois já tiveram dois embates: o primeiro em dezembro de 2014, onde o brasileiro saiu com o braço levantado; em maio de 2017 no qual o norte-americano nocauteou o Júnior no primeiro assalto.

“Eu adoraria uma revanche com o Stipe Miocic , mas não acho que eles farão isso. Eu não sei porque essa luta não faria sentido porque a segunda terminou tão rapidamente. Ele ficou feliz em conectar um soco, mas isso não prova superioridade. Somos pesos pesados. Da mesma forma que ele perdeu para (Daniel) Cormier, ele me derrotou”, explicou Cigano.

Se a luta com Miocic não ocorrer, o brasileiro tem outras idéias para possíveis adversários. “Não que eu esteja escolhendo, já disse milhares de vezes que não escolho oponentes”, disse Santos. “Por exemplo, temos (Tai) Tuivasa, que venceu (Andrei) Arlovski. Existem várias opções no pesos pesados. Até mesmo (Cain) Velasquez. Eu não sei qual é o status dele. As pessoas falam e falam sobre ele, mas ele está fora há anos e ninguém entende. O UFC tem várias opções para reservar minha próxima luta”, concluiu o brasileiro.

Aos 34 anos, Cigano é o setémio colocado no ranking dos pesados do Ultimate. O brasileiro tem um cartel com 23 lutas, com 18 vitórias e cinco derrotas. Sua última luta foi o triunfo sobre Blagoy Ivanov no UFC Boise  em julho deste ano.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário