Dedé considera que Aldo ‘continua sendo o maior nome da história dos penas’

Mesmo com as derrotas para Conor McGregor e Max Holloway, o treinador vê o pupilo como o maior nome da história da divisão por tudo o que fez

D. Pederneiras (esq.) e J. Aldo (dir.) tem uma parceria de quase 20 anos. Foto: Reprodução/Instagram @josealdojunioroficial

Aos 32 anos, José Aldo tem uma das trajetórias mais impressionantes no MMA. O brasileiro em sua carreira reúne os títulos de campeão dos penas do extinto WEC e do UFC. Em 2015, o lutador perdeu o cinturão para Conor McGregor. Já no ano seguinte conseguiu recuperar o posto, mas perdeu logo em seguida para Max Holloway. Mesmo assim, o treinador da Nova União, Dedé Pederneiras considera o manauara o maior nome da história da divisão até 66kg.

Veja Também

José Aldo sonha com revanche contra Conor McGregor: ‘Final perfeito!’
Aldo descarta confronto com Moicano e se oferece para reserva de Holloway x Ortega

“Eu vejo muito por quem domina a categoria por muito tempo. Enquanto não aparecer alguém que faça o que ele fez, pra mim ele continua sendo o maior da categoria dos penas. Independente do que acontecer no meio do caminho. Você não pode computar um cara que é o maior da divisão, tendo vencido o campeão uma vez e abandonando o peso para subir para outra categoria. O campeão pra mim, maior de todos, é aquele que dominou por muito tempo. Dominou não só por um ano, mas por cinco (anos)”, disse Dedé em entrevista ao site da revista Tatame.

Aldo já admitiu que se aposentará ao fim de seu contrato com o UFC. Mesmo assim, Dede confidenciou que tentou um cancelamento de contrato com a franquia em 2016. Segundo o treinador da Nova União, o campeão queria sair para poder lutar boxe.

“Eu acredito que sim (faça as três lutas e se aposente). Eu fui o cara que dei mais força para ele, quando ele voltou a ser campeão contra o Frankie (Edgar), em julho de 2016. Nós fomos à Las Vegas para tentar o cancelamento do contrato, para ele lutar Boxe. Ele não queria mais lutar MMA. Na negativa, combinamos que ele estava aposentado, saímos de lá e no dia seguinte o Dana (White) me liga. Ele disse que ia colocar uma disputa de título na categoria dele. Falei: ‘Oh, vai ter uma disputa na sua categoria’. Ele respondeu: ‘Não, não, não… no meu título, não’ (risos). Acho que depois dessas três lutas, ele se aposente ou acabe indo fazer outra coisa”, contou Dedé.

Em 14 anos de carreira, José Aldo acumulou 31 confrontos, sendo 27 triunfos e quatro reveses. Sua última luta foi o nocaute sobre Jeremy Stephens no UFC Calgary em julho de 2018.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário