Brad Scott é suspenso por dois anos por uso de cocaína

O meio-médio falhou em um teste antidoping para a benzoilecgonina (um metabólito da cocaína) após derrota para Carlo Pedersoli no UFC Liverpool em maio deste ano

B. Scott pode retornar ao UFC em junho de 2020. Scott Foto: Reprodução/Instagram @bradleyscottmma

A Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) anunciou nesta terça-feira (16) que Brad Scott foi suspenso por dois anos após falhar em teste antidoping. O exame comprovou a presença de benzoilecgonina na amostra de urina apresentada depois de enfrentar Carlo Pedersoli no UFC Liverpool. A substância é um metabólito da cocaína e de acordo com a política antidoping do Ultimate, o uso da droga é proibida em período de competição.

Veja Também

Tio de Khabib afirma que lutador recusou oferta milionária por revanche com McGregor
Ilir Latifi enfrenta Corey Anderson no UFC 232

“A USADA conduziu uma investigação completa sobre o caso de Scott e determinou que Brad não forneceu provas verificáveis ​​sobre as circunstâncias que levaram ao seu teste positivo”,  afirmou declaração divulgada pela agência antidoping.

O período de inelegibilidade do lutador iniciou dia 03 de julho de 2018, data em que foi anunciada a possível violação de Scott. Com uma suspensão de dois anos, o atleta vai poder retornar ao UFC em 03 de julho de 2020. O intervalo de 730 dias de gancho é padrão para a primeira infração envolvendo uma substância não especificada.

Brad Scott é o vice-campeão em The Ultimate Fighter: The Smashes em 2012. O lutador chegou à final com Robert Wittaker, mas perdeu por pontos. Em seu último compromisso, o norte-americano foi derrotado por Carlo Pedersoli Jr. por decisão dividida dos juízes no UFC Liverpool em maio deste ano.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário