Após vitória no UFC Adelaide, Maurício Shogun admite: ‘Eu ainda não mereço o cinturão’

Mesmo com quatro triunfos em cinco lutas, o meio-pesado acredita que há lutadores que estão a sua frente para uma disputa de título, mas afirma: ‘Mais uma luta e estou pronto’

M. Shogun soma quatro triunfos em cinco lutas. Foto: Reprodução/Instagram @shogunoficial

Maurício ‘Shogun’ nocauteou Tyson Pedro aos 43 segundos do terceiro round do evento co-principal do UFC Adelaide no último sábado (01). Com o show na Austrália, o brasileiro somou quatro vitórias em cinco lutas, levou o prêmio de ‘Performance da noite’ e deve entrar no top 10 do ranking dos meio-pesados. Mesmo assim, Rua admitiu que ainda não está próximo de uma disputa de cinturão.

Veja Também

UFC Adelaide: De virada, Mauricio Shogun nocauteia Tyson Pedro e volta a mirar no cinturão
VÍDEO: Assista o nocaute espetacular de Mauricio Shogun sobre Tyson Pedro no UFC Adelaide
Mauricio Shogun recebe mais de R$192 mil de bônus por nocaute no UFC Adelaide

“Ganhei quatro de cinco, mas sei que ainda não mereço o cinturão. Há pessoas à minha frente na linha do título, e jamais vou querer passar à frente de alguém. A não ser que o UFC quisesse, mas jamais vou falar que é a minha vez porque não é. Tem um monte de cara na minha frente, o Gustafsson e Jon Jones, que vão lutar pelo cinturão”, disse Shogun em entrevista ao UFC após o evento na Austrália.

Shogun garantiu que seu foco está em lutar em sua cidade natal, Curitiba em maio de 2019. “Penso em vencer cada luta, meu foco agora é lutar em Curitiba, em maio, na minha cidade natal. Esse é o meu foco”, projetou Rua.

Maurício Shogun já foi campeão no Pride, no UFC e integra o Hall da Fama da organização. Aos 37 anos, o brasileiro ocupa a 13ª colocação do ranking da categoria. Em 16 anos como lutador de MMA profissional, Rua soma 26 triunfos e 11 reveses.

“Meu estilo é do nocaute, é o estilo que agrada os fãs, então estou muito feliz. Das últimas cinco lutas, venci quatro. Sou um cara que não sou mais tão novinho, luto há 17 anos no MMA, mas graças a Deus consigo lutar com os caras novos e bater de frente com eles”, concluiu Maurício.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário