Rival diz que não enfrenta José Aldo no UFC 233 e brasileiro pede luta em Fortaleza

Cub Swanson pediu que a luta, originalmente prevista para 26 de janeiro, fosse realizada dia 17 de fevereiro; Brasileiro que lutar até no UFC Fortaleza, dia 2

Swanson (dir.) cancela luta com J. Aldo (esq.). Foto: Montagem SL/MMA Press

A revanche entre José Aldo e Cub Swanson demorou 10 anos para ser anunciada, mas os fãs que quiserem assistir o reencontro dos atletas terão que esperar um pouco mais. Os pesos penas, que lutaram pela primeira vez em 2009, foram confirmados no card do UFC 233, dia 26 janeiro de 2019. Porém, após tudo acertado o contrato, o norte-americano alegou que não poderia lutar no evento.

“Eu amo essa luta (contra Aldo), mas infelizmente alguém falou cedo demais. Eu não estou pronto para o 233, mas estou disposto a fazê-la  dia 17 de fevereiro na ESPN 1”, escreveu Swanson no Twitter, pedindo que o duelo fosse reagendado para o card que será realizado em Phoenix (EUA), três semanas depois da data original..

Veja Também

Com preços a partir de R$75, ingressos para o UFC Forteza começam a ser vendidos nesta quarta
Comissão Atlética adia julgamento de McGregor, mas audiência com Khabib é confirmada
Brian Ortega deseja enfrentar Khabib Nurmagomedov após UFC 231

A postura de Swanson irritou Aldo. O brasileiro alegou que o acordo já havia sido firmado e o adiamento iria atrapalhar seu plano de fazer três lutas no Ultimate em 2019 e encerrar seu vínculo com o show. Ele ainda se colocou a disposição para lutar contra outro adversário no UFC Fortaleza, dia 2 de fevereiro.

“Não gosto de falar de luta antes do contrato ser assinado porque essas coisas acontecem. Mas já estava acordado após o UFC oferecer (essa luta). Já estava treinado para o Cub havia uma semana. Não quero lutar três semanas depois porque atrapalha meu planejamento de fazer três lutas até o final do ano. Quero encerrar meu contrato, que ainda tem três lutas, até dezembro de 2019. Se não lutar no dia 26 de janeiro, pode ser até no UFC de Fortaleza (uma semana depois do UFC 233)”, afirmou Aldo, em  entrevista ao site do canal Combate.

Aldo ocupa a segunda colocação do ranking na categoria e vem de expressivo nocaute sobre Stephens. O brasileiro soma em seus 14 anos de carreira como profissional no MMA 31 combates, com 27 vitórias e quatro derrotas. O ex-campeão dos penas engatou uma sequência de 18 vitórias consecutivas até ser batido por Conor McGregor no UFC 194 em dezembro de 2015.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário