Dana White defende o Brasil: “O País não é violento”

Dana White (foto) diz que Brasil não é violento como pensam alguns americanos

O Brasil se tornou nos últimos anos um importante polo para os negócios do UFC. A maior prova disso é que a organização planeja realizar o maior evento de sua história no País. Agendado para o dia 23 de junho, no Estádio do Engenhão, o UFC 147 deve receber até 80 mil pagantes para acompanhar as revanches entre Wanderlei Silva diante Vitor Belfort, e Anderson Silva defendendo o cinturão dos pesos médios contra Chael Sonnen. Mas a imprensa internacional já repercute sobre a violência no Brasil e questiona até a segurança de Sonnen, que por diversas vezes provocou o público local e os lutadores brasileiros.

Porém, o presidente do UFC, Dana White, fez questão de desmistificar o histórico de violência do Brasil e elogia a segurança que todos o membros do Ultimate tiveram em suas viagens ao País.

“O Brasil e seu povo estão com uma reputação equivocada”, defende Dana, em entrevista ao Fight Day, “Honestamente, nas primeiras vezes que fui ao Brasil, fiquei preocupado. Mas já visitei o país diversas vezes, e digo que tanto o Brasil quanto os brasileiros estão sendo julgados com preconceito”, completou o cartola.

Dana ainda fez questão de dizer que várias cidades dos Estados Unidos são mais violentas que o Rio de Janeiro, cidade que irá receber pela terceira vez o UFC.

“Lá não é tão perigoso, assustador ou louco quanto as pessoas daqui imaginam. Claro que problemas aconteceram por lá no passado, mas problemas acontecem em todos os lugares. Podemos falar o mesmo sobre Detroit, Nova Iorque ou diversas outras cidades dos Estados Unidos”, encerrou o mandatário.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments