Conor McGregor impõe condição para encarar Cerrone: torna-se sócio do UFC

Ex-campeão, que criou impasse ao recusar luta por não liderar um card em PPV, disse que aceitaria o duelo desde que se torna-se acionista do UFC

C. McGregor pede para ser sócio do UFC. Foto: Reprodução/Instagram @thenotoriousmma

O retorno de Conor McGregor ao octógono era previsto para acontecer diante de Donald Cerrone, em julho. Entretanto, segundo o lutador norte-americano, o combate não saiu do papel porque o irlandês só aceitaria o duelo caso eles fizessem a luta principal da atração em PPV. Porém, as condições podem ter mudado depois de um pedido audacioso do ex-campeão dos penas (até 56,7 kg.) e leves (até 70,3 kg).

Veja Também

Pôster do UFC 237 tem Bate-Estaca, José Aldo e Anderson Silva em destaque; veja
Max Holloway desafia Conor McGregor para revanche no UFC 239

McGregor revelou que aceita voltar a competir em qualquer luta do card, até mesmo em uma atração fora do PPV, mas desde que ele se torne sócio do UFC.

“Eu já disse isso, não há problema. Se o UFC quer que eu desça para o evento co-principal e ajude, sem problemas. Mas se eles querem que eu faça isso me dêem as minhas ações de direito na empresa. É tudo que peço”, disparou McGregor em entrevista ao site BJPenn.com

O irlandês até se ofereceu até para lutar no card preliminar, caso sua vontade fosse atendida. “Você pode me colocar na primeira luta da ESPN+ (canal que passa o card preliminar dos EUA), não há problema”, completou.

McGregor vem pressionando por uma participação no UFC desde que se tornou o primeiro campeão simultâneo de duas divisões da promoção. Na noite em que ele ganhou o título dos leves, McGregor começou a pedir ações na companhia. Ele afirmou que com a compra do UFC pela WME-IMG, várias celebridades se tornaram sócias minoritárias da empresa sem fazer tanto pelo seu sucesso quanto ele fez.

Depois de sua luta com Floyd Mayweather, McGregor mais uma vez fez lobby pela compra de ações do UFC como condição para assinar um novo contrato.

Apesar do UFC não ceder participações ao irlandês, o evento renovou seu contrato – o maior da história da promoção – e realizou várias ações conjuntas com McGregor como o lançamento da marca de whisky ‘Proper No. 12’.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário