Sem opções, Anderson pode ter que enfrentar St. Preux no UFC 212

Shogun, Rockhold e Romero foram sondados, mas meio-pesado haitiano parece ser a principal opção para Spider no momento

Anderson está com poucas opções para o UFC 212 (Foto: UFC)

Anderson está com poucas opções para o UFC 212 (Foto: UFC)

Sem adversário para o UFC 212 desde que Kelvin Gastelum foi pego em teste antidoping, Anderson Silva pode ter que enfrentar um atleta meio-pesado para se manter no evento, que marca sua primeira luta no Brasil desde 2012. De acordo com o site do canal Combate, Ovince St. Preux, ex-desafiante ao título interino até 93 kg., pode ser o próximo oponente do Spider em peso casado de 88 kg.

Veja Também

M. Bisping (esq) enfrentará GSP (dir) (FOTO: Josh Hedges/UFC)
Bisping debocha do físico de St. Pierre: ‘Parece grávido de um ET’
McGregor (esq.) e Diaz (dir.) fizeram dois grandes combates em 2016 Foto: Brandon Magnus/UFC
Empresário garante interesse de McGregor em trilogia com Nate Diaz
Barão vai voltar a atuar na categoria dos galos (Foto: Brandon Magnus/UFC)
Após duas lutas no peso pena, Renan Barão anuncia retorno aos galos

OSP não era a primeira opção do UFC, que tentou casar o Spider com Yoel Romero e Luke Rockhold, opções descartadas pelo brasileiro. Maurício Shogun foi outro nome sondado, mas disse que não estaria pronto para o dia 3 de junho.

O haitiano venceu, no último fim de semana, o brasileiro Marcos Pezão no UFC Nashville e, como não se machucou durante a luta, se manteve como opção do Ultimate para substituir Gastelum. Ele já havia sido sondado antes e se mostrou favorável a enfrentar Anderson, mas não quis deixar o duelo com Pezão por já estar com os treinamentos concluídos. Após a vitória, St. Preux fez um pedido enigmático a Dana White, presidente do Ultimate.

“Tenho que falar uma coisa: Dana White, me mande o contrato, você sabe do que estou falando. Me mostre o dinheiro!”, esbravejou OSP no último fim de semana.

Outra opção para o próximo combate de Anderson, segundo o site, é o próprio Kelvin Gastelum, mas em julho, no UFC 213 ou na final do TUF 25. Isso porque, caso o norte-americano admita o uso de maconha, sua pena pode ficar em três meses, o que possibilitaria sua inclusão em um evento de julho.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário