Cormier admite que precisa de revanche com Jones: ‘Pelo legado’

Campeão meio-pesado confessa que única derrota de sua carreira ainda o assombra e espera tirar a limpo revés para o rival

Cormier (foto) falou sobre rival Jon Jones Foto: Divulgação

Cormier (foto) falou sobre rival J. Jones Foto: Divulgação

Campeão meio-pesado do UFC, com título mundial também entre os pesados (venceu o GP do Strikeforce) e apenas uma derrota na carreira. Esse é o currículo de Daniel Cormier que, no entanto, admite se incomodar até hoje com seu único revés, por decisão unânime em janeiro de 2015 contra Jon Jones. DC confessa também que precisa da revanche com o arquirrival, para garantir seu legado e sua “sanidade”.

Veja Também

Anderson está com futuro indefinido (Foto: Reprodução/Youtube)
Anderson Silva afirma que está fora do UFC Rio: ‘Não vai acontecer’
Tyson (dir.) quer ver Conor (esq.) x Floyd no UFC. (Foto: Reprodução)
Mike Tyson sugere McGregor x Mayweather nas regras do MMA
Cerrone não luta desde janeiro deste ano. Foto: Reprodução
Donald Cerrone revela que Dana White o forçou a ‘tirar férias’

“Agora, eu e Jon Jones estávamos programados para lutar cinco vezes, mas só nos enfrentamos uma vez. Espero que tudo seja feito direito agora para que a gente lute em Anaheim. Ele é minha “baleia branca”. É aquele cara que tenho que perseguir. Por mim, como um competidor, pelo meu legado, pela minha sanidade, tenho que ficar frente a frente com Jon Jones mais uma vez dentro do octógono e, dessa vez, sair vencedor”, comentou o campeão, em entrevista ao “Podcast de Edge e Christian”.

Além de comentar a importância da revanche com Jones, o norte-americano também falou sobre a diferença de tratamento que os dois recebem dos fãs. Enquanto o polêmico “Bones” é reverenciado, Cormier é tido como um “vilão”, mesmo afastado de confusões e com uma vida bastante familiar fora do octógono.

“As pessoas não querem que seja dito: “Eu sou bom, então você deve torcer por mim”. Jon Jones é um cara que cometeu vários erros e, talvez, as pessoas se identificam mais com ele por isso. Eles dizem: “Esqueça esse bonzinho Daniel Cormier, seus filhos e sua família. Prefiro o cara que faz festas e tem acidentes de carros”. Talvez, eu não seja legal o suficiente porque vou trabalhar, lutar e, quando não estou treinando ou dentro do octógono, vou assistir meus filhos jogando futebol e beisebol. É isso que eu faço. Não vou nas festas, não faço todo o tipo dessas coisas loucas, então, talvez eu seja muito chato. Mas estou bem com isso, gosto da minha vida”, declarou DC.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário