Amanda Nunes justifica saída do UFC 213: ‘Tenho sinusite crônica’

Brasileira, que abandonou o duelo com Shevchenko faltando poucas horas para o evento, explicou sua ausência no UFC 213

Amanda explicou ausência do UFC 213 (Foto: Reprodução/Twitter UFC)

Amanda explicou ausência do UFC 213 (Foto: Reprodução/Twitter UFC)

Amanda Nunes quebrou o silêncio. Após deixar a luta contra Valentina Shevchenko, que seria a atração principal do UFC 213, evento realizado no último sábado (08), em Las Vegas (EUA), a campeã peso galo feminino se justificou através de uma postagem em suas redes sociais. De acordo com a brasileira, uma sinusite crônica foi responsável por tirá-la do combate.

Veja Também

D. White não escondeu a frustração com Jones (Foto: Reprodução / YouTube / UFC)
Presidente do UFC dispara contra Amanda Nunes: ‘Foi 90% mental e 10% físico’
A. Nunes é campeã há 14 meses (Foto: Reprodução/Facebook/UFC)
Amanda Nunes está fora do UFC 213 após ser hospitalizada

“Todo mundo está querendo ouvir meu lado, então aqui está. Eu tenho sinuvsite crônica, já lutei algumas vezes com isso antes, mas, dessa vez, não deu certo. Durante o processo de corte de peso, eu não conseguia respirar e ficava tonta, por causa da pressão dos seios nasais. Não estava me sentindo bem o suficiente para arriscar a levar socos na cabeça com tanta pressão. Fui levada ao hospital depois da pesagem, e eles só verificaram meu sangue e nível de desidratação, me liberando em seguida, com base nisso. No dia seguinte, voltei lá e fizeram uma tomografia computadorizada, onde descobriram um edema. Me passaram antibióticos e encaminharam à especialistas. Nunca fugi de uma luta antes. Peço desculpas aos meus fãs que vieram me ver. A luta está sendo remarcada. Eu ainda quero essa luta. Eu ainda quero essa adversária. Obrigada”, escreveu a Leoa.

Apesar da justificativa de Amanda, Dana White, presidente do UFC, já havia demonstrado seu descontentamento com a situação. Segundo o dirigente, o problema de Amanda foi ’90% mental e 10% físico’, afirmando que Nunes tinha condições de entrar em ação contra Valentina, mas optou por abandonar o duelo. O fato irritou a organização, que pretende marcar a revanche para o UFC 215, dia 9 de setembro, em Edmonton, no Canadá.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário