Confiante, Chris Weidman afirma que poderia dar trabalho em um duelo contra Jon Jones

Ex-campeão dos médios relatou que é melhor no jogo de chão do que ‘Bones’, e revelou que poderia surpreendê-lo em um confronto

C. Weidman(foto) afirma que daria trabalho a J. Jones. Foto: Reprodução/Facebook ufc

Sem lutar há mais de sete meses, o ex-campeão dos médios (até 83,9kg.), Chris Weidman, afirmou que poderia levar perigo a Jon Jones, caso eles se enfrentassem um dia. O atleta falou sobre o assunto em entrevista recente site ‘MMA Fighting’. Mesmo com a confiança, o lutador não passa por um bom momento na carreira.

Saiba mais

Aljamain Sterling afirma que derrotaria Henry Cejudo: ‘Tenho talento para derrotá-lo’
Cris Cyborg volta a se desentender com Dana White: ‘Quer manchar minha imagem’
Henry Cejudo mira terceiro cinturão, caso Frankie Edgar derrote Max Holloway no UFC 240

“Honestamente, eu acho que eu traria muitos problemas com meu wrestling e Jiu-jitus. Em também sou grande e tenho força nas minhas mãos, principalmente nos meio-pesados (até 93kg.). Eu bateria ainda mais forte”, afirmou Weidman.

Para o ex-campeão, Jones é capaz de trazer o MMA para um outro nível. Segundo Chris, Jones pode alternar de estilos e combinações durante a luta, trazendo dificuldades para qualquer atleta que venha enfrentá-lo.

“Acho que meu wrestling e jiu-jistu, no papel, são melhores que os dele. Mas a forma com que ele é capaz de misturar tudo isso, te atraindo para suas armadilhas, ele faz como ninguém”, disse Weidman.

O eterno algoz de Anderson Silva, no entanto, revelou que poderia surpreender, caso conseguisse levar a luta contra Jones para o chão, forçando o campeão dos meio-pesados a lutar em uma situação que esteve em poucas ocasiões.

“Se eu for capaz de levá-lo para o que eu sou ótimo, eu acho que ele teria sérios problemas. Também tem meu ritmo. Meu ritmo é algo que tem de ser levado em consideração. Não acho que um meio-pesado pode suportar”, finalizou o atleta.

Mesmo com toda a confiança, Chris não atravessa um bom momento no UFC. Após sua derrota para Ronaldo Jacaré, em novembro do ano passado, o lutador inteirou sua quarta derrota em suas últimas cinco apresentações.

O atleta, que teve notoriedade mundial ao encerrar o reinado de Anderson Silva, em julho de 2013, se sagrando o campeão da categoria na época, atualmente figura na sétima colocação da divisão e acabou perdendo espaço para atletas como Robert Whittaker, atual campeão linear, Israel Adesanya, campeão interino, Kelvin Gastelum e Jack Hermansson.

Aos 34 anos, o atleta soma 18 lutas em seu cartel profissional, com 14 triunfos e quatro derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

avatar
  Assine  
Notifique-me