Perto de enfrentar Jon Jones, Marreta mira Adesanya: ‘Adoraria bater nele’

Brasileiro afirma foco em luta pelo cinturão no próximo sábado, mas não esconde antipatia por nigeriano e desejo de enfrentá-lo no futuro

T. Marreta (foto) revela antipatia por I. Adesanya. Foto: Reprodução/Instagram @tmarretamma

A confiança do meio-pesado (até 93kg.) está em alta. Além de ser o próximo adversário de Jon Jones pelo cinturão da divisão, no próximo sábado (6), pelo UFC 239, o atleta declarou sua antipatia pelo campeão interino dos médios (até 83,9kg.), Israel Adesanya. Em entrevista ao ‘MMA Fighting’ o carioca explicou os motivos de seu desgosto pelo nigeriano.

Veja Também

Holly Holm elogia Amanda Nunes, mas diz: ‘Não sou Cyborg e nem Shevchenko’
Glover Teixeira enfrenta Nikita Krylov no UFC Vancouver, em setembro
Amanda Nunes afirma que Cris Cyborg se recusou a enfrentá-la em revanche

“Eu adoraria bater no Adesanya. Eu não acho que ele é um cara legal. Eu adoraria enfrentá-lo. Não sei quantas vezes encontrei com ele. Não sei, mas não nos demos bem. A energia, não sei. Eu não posso explicar. Aconteceu o mesmo com Michael Bisping. Eu sinto a energia das pessoas. Se ele é uma má pessoa ou não, não sei. Mas não nos demos bem”, declarou Thiago.

Mesmo com suas afirmações, Marreta não desmerece o talento indiscutível do nigeriano, que conquistou o cinturão interino dos médios após um duelo empolgante contra Kelvin Gastelum no UFC 236, ocorrido em abril deste ano. No combate, os dois atletas mostraram todo o seu potencial e conseguiram levantar o público em um confronto de cinco rounds, que, ao fim, oficializou Israel como novo campeão, juntamente com Robert Whittaker (campeão linear).

“Como lutador ele realmente é talentoso. Ele tem o dom. Eu não posso discordar disso. Mas eu acho que ele não aguentaria me enfrentar. Ele não pode suportar alguém que bata tão forte. Alguém que não caia no seu jogo”, afirmou o brasileiro.

Além das constatações, Marreta ainda usou o argumento de que Adesanya não mostrou tanta superioridade quando enfrentou Anderson Silva, contra quem lutou em novembro do ano passado e foi declarado vencedor por decisão unânime dois juízes. Israel, 14 anos mais jovem que ‘Spider’ foi superior, mas levou alguns sustos ao longo do combate.

“A luta dele contra Anderson, você pode notar que ele (Israel) não é tão bom assim”, disse o carioca.

Mesmo confessando suas ideias sobre o campeão dos médios e o desejo de dividir o octógono com ele no futuro, Thiago afirma que seu foco está totalmente voltado para Jon Jones, o maior oponente de sua carreira.

“Isso é algo para pensar depois. Tenho que pensar em Jon Jones. Eu acho que se as coisas derem certo contra Jones e eu vencer, eu posso tentar conquistar dois cinturões”, finalizou o Thiago.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário