Derrotado em 2013, Jussier Formiga não encara luta contra Benavidez como revanche

Brasileiro afirma que duelo deste sábado não tem gosto de vingança e coloca diz ser um atleta totalmente diferente de seis anos atrás

J. Formiga luta neste sábado no UFC Minneapolis. Foto: Reprodução/Facebook jussierformigadasilva

O peso mosca (até 56,7kg.) Jussier Formiga vai encarar pela segunda vez na carreira o norte-americano Joseph Benevidez. O brasileiro foi derrotado no primeiro encontro, em 2013, em Belo Horizonte, no entanto, disse que não considera o embate deste sábado (29), pelo UFC Minneapolis, uma revanche. A declaração foi concedida em entrevista ao ‘Combate’. Os atletas travam duelo na luta co-principal do evento.

Veja Também

Filho de Spider projeta estreia no MMA, mas evita comparações: ‘Não quer ser o próximo Anderson’
Caso derrote Ngannou, Cigano diz que prefere outra luta a ter que aguardar duelo pelo cinturão
Com ‘reforço’ de Whindersson Nunes, Lucas Mineiro anuncia luta pelo cinturão no Brave

“Eu não encaro essa luta como revanche. Eu encaro como uma nova luta para mim. Não posso tirar o mérito dele, ele venceu, mas foi há seis anos. Eu era um tipo de atleta e hoje sou completamente diferente. Pode ter certeza que neste sábado vai ser diferente”, disse Jussier.

Na época, os atletas viviam situações opostas. Após derrotar o brasileiro, Benavidez conquistou a chance de disputar o título da categoria, que, em 2013, pertencia a Demetrious Johnson. Joseph foi derrotado e teve de voltar à fila para tentar uma nova oportunidade no futuro.

Seis anos depois, Jussier tem a possibilidade de fazer diferente. O atleta, caso saia vitorioso, ao potiguar só resta a chance de lutar pelo cinturão. Atualmente, Formiga é o primeiro do ranking, atrás apenas do campeão, Henry Cejudo. Benavidez é o segundo. Para o brasileiro, em caso de vitória, não há outra saída a não ser realizar seu embate pelo título dos moscas.

“Na minha última luta, o Dana (White) falou que eu tinha de enfrentar o Benavidez. Então, vamos lutar contra o Benavidez. Se eu vencer o número dois da divisão, quem eu vou enfrentar? Vou enfrentar o número zero da divisão pelo título. Acho que é meio sem lógica”, disse Jussier.

O brasileiro, de fato, vive um momento mágico dentro do Ultimate. Vindo de quatro vitótirias consecutivas, o atleta nascido em Natal (RN) teve seu último revés em 2017, quando foi derrotado pelo norte-americano Ray Borg, em Fortaleza. Em seu último compromisso, Formiga derrotou o compatriota Deiveson Figueiredo em decisão unânime dos juízes, em março deste ano, pelo UFC Nashville.

Caso consiga derrotar Joseph, Jussier, no entanto, deverá aguardar, caso queira encarar Cejudo pelo título, haja vista que, recentemente, o campeão passou por uma cirurgia no ombro e deve ficar fora de ação até 2020. Também não se sabe se Henry desejará defender o cinturão dos moscas de imediato, já que o atleta se tornou campeão também na categoria dos galos, quando bateu o brasileiro Marlon Moraes, no UFC 238, no início deste mês.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário