A dois dias de enfrentar Amanda, Holly diz: ‘Vou chocar o mundo pela segunda vez’

Norte-americana confirma ser ‘azarona’ para duelo deste sábado, mas se apega a triunfo sobre Ronda Rousey para recuperar cinturão das galos

H. Holm (foto) em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução/Twitter @UFC_Brasil

A ex-campeã peso galo (até 61,2kg.) Holly Holm está próxima de mais uma disputa de cinturão pelo UFC. Em disputa contra Amanda Nunes no UFC 239, neste sábado (6), em Las Vegas (EUA), a norte-americana afirmou que está pronta para chocar o mundo novamente e acredita na capacidade de voltar a ostentar um cinturão da companhia. A declaração foi dada em entrevista recente à ‘ESPN’. Em 2015, a atleta calou os críticos ao bater a lendária Ronda Rousey e conquistar o título das galos.

Veja Também

Prestigiada, Amanda Nunes recebe três prêmios no ‘Oscar do MMA’
Vitória de Thiago Marreta sobre Jon Jones pode mudar a vida do lutador brasileiro e deixar você de bolso bem cheio
UFC atende John Lineker e atleta é dispensado pela organização

“Quero chocar o mundo pela segunda vez. Estou indo para a luta com a crença de que vou derrotar (Amanda) Nunes. Depois, vou defender o título e continuar vencendo. Quero me aposentar no topo, não em baixa. Não quero me aposentar pensando que não tenho mais nada para oferecer, mas com o pensamento de que eu fiz tudo o que precisava fazer”, disse a ex-campeã.

Holly foi bastante contestada sobre a oportunidade de enfrentar Amanda pelo título da divisão. A norte-americana passou por um momento complicado dentro do Ultimate quando sofreu três reveses consecutivos entre os anos de 2016 e 2017. A lutadora ainda saiu derrotada, em dezembro de 2017, por Cris Cyborg em duelo válido pelo título das palhas. Para parte dos entusiastas do MMA, Holm não estaria credenciada a enfrentar a brasileira neste sábado. Atualmente, a ‘Filha do Pastor’ figura na segunda posição dentro da categoria.

“Eu não sinto como se não pudesse competir mais contra as outras garotas. Essa é a diferença. Eu sei que eu ainda sou capaz de vencer qualquer adversária desta divisão”, afirmou Holly.

Desde que migrou do boxe para o MMA, em 2011, a atleta de 37 anos realizou 15 combates e saiu vitoriosa em 11 oportunidades. Holm integrou o grupo de lutadoras do UFC em 2015 e, no mesmo ano, conquistou três triunfos consecutivos, um, inclusive, contra Ronda Rousey, considerada, por muitos, a maior atleta feminina de todos os tempos. Na oportunidade, Holly, considerada a ‘azarona’, conseguiu um impressionante nocaute sobre a lenda após um chute na cabeça no segundo assalto, forçando a interrupção do árbitro da peleja.

Quase quatro meses após derrotar Ronda, Holm realizaria sua primeira defesa de título contra Miesha Tate. A norte-americana, no entanto, sucumbiu ao jiu-jitsu da oponente e foi finalizada no quinto round, sendo, então, destronada.

Vinda de vitória sobre a australiana Megan Anderson, em junho do ano passado, Holly terá pela frente a chance de recuperar o posto de melhor atleta das galos. Para isso, deverá bater uma lutadora que vem, aos poucos, mostrando que pode ser considerada a maior mulher da história do esporte.

As atletas se enfrentam em duelo que representa a luta co-principal do card, que será encabeçado pelo encontro entre Jon Jones e o brasileiro Thiago Marreta em disputa pelo cinturão meio-pesado (até 93kg.) masculino.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments