Treinador de Marreta reconhece talento de Jones, mas diz: ‘Ninguém é invencível’

Tatá Duarte lembra situações vividas por Anderson Silva, Cyborg e Demetrious Johnson para avaliar possibilidade de vitória do brasileiro sobre lenda do MMA

T. Marreta em vitória pelo UFC São Paulo. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Thiago Marreta certamente terá o maior desafio de sua carreira até o momento neste sábado (6), no UFC 239, em Las Vegas (EUA). Além da disputa pelo título dos meio-pesados (até 93kg.), o brasileiro terá pela frente o compromisso de encarar aquele que é, para muitos, o maior atleta de MMA de todos os tempos. Ciente das dificuldades, o treinador de Thiago reconhece feitos do norte-americano, mas afirma que enxerga falhas no jogo do campeão, que podem dar a vitória ao seu lutador. Em entrevista recente ao ‘Combate’, Tatá falou sobre a luta deste final de semana.

Veja Também

Vídeo: Assista à pesagem do UFC 239 com Jon Jones x Thiago Marreta e Amanda Nunes x Holly Holm. AO VIVO!
Jon Jones explica por que não olhou Marreta nos olhos em encarada: ‘Estratégia’
Vídeo: Jon Jones vira de lado e evita encarada com Thiago Marreta

“Ninguém é invencível. Anderson (Silva) perdeu para o (Chris) Weidman, (Cris) Cyborg perdeu para Amanda (Nunes), o Demetrious (Johnson) perdeu para (Henry) Cejudo”, disse o treinador dando exemplos de zebras que já aconteceram dentro do UFC.

Duarte ainda comentou sobre os incidentes que podem influenciar na performance dos atletas no dia da luta. Para ele, muitos fatores podem afetar o desempenho do atleta que sobe no octógono para realizar suas apresentações.

“Esporte individual é complicado. Acordou indisposto, dormiu mal, mulher brigou com você antes, tem muitas variáveis. Mas o Marreta, das preparações que a gente fez, esse foi o melhor de astral. Engraçado que é a luta mais pesada, mas foi a luta que senti ele mais leve, mais amarradão. Falei para ele curtir esse momento. Batalhamos tanto para estar aqui e agora é curtir. Acho que o Jones tem pontos fracos. Ninguém nunca viu ele apanhando”, declarou Tatá.

Apesar de reconhecer o talento indiscutível de Jones, Duarte afirma que a equipe de Marreta estudou muito o jogo do norte-americano e encontrou falhas em algumas situações de luta do detentor do cinturão. Jon, de fato, poucas vezes deu chance para seus adversários colocá-lo em situações de risco.

“O Jon Jones é um cara que não preciso ser repetitivo e falar que é fora da curva. É um dos maiores nomes do esporte. Mas, mesmo essas pessoas têm brechas. Campeões também perdem e sábado isso vai acontecer com certeza. Enxergamos pontos muito interessantes. Você não pode parar na frente dele, é um cara que não pode ditar o ritmo da luta, é extremamente estratégico”, disse o treinador.

Tatá afirma que seu pupilo tem os recursos necessários para surpreender ‘Bones’. Duarte também falou sobre as qualidades do brasileiro e comentou sobre as áreas treinadas e que podem ser essenciais para Marreta se tornar o novo campeão.

“O Marreta tem potência, velocidade, habilidade e recurso suficientes para surpreender o Jon Jones. Treinamos alguns socos e chutes que o Marreta não está acostumado a usar, será surpresa no dia. O jogo de pés do Marreta é muito bom e tem tudo para surpreender o grande público que não acredita na vitória dele e trazer a vitória para o Brasil”, finalizou Tatá.

Aos 35 anos, Thiago migrou recentemente para a categoria dos meio-pesados. Antes, o atleta figurava entre os lutadores do peso médio (até 83,9kg.). Mais forte e mais pesado, na categoria de cima o brasileiro já disputou quatro combates, saindo vencedor em todas as oportunidades; em três delas, por nocaute.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário