Dana especula próxima luta de Amanda após vitória sobre Holm: ‘Tentaremos Cyborg’

Presidente coloca brasileira no patamar de Anderson Silva, Georges St. Pierre e Jon Jones e deseja reeditar embate entre ‘Leoa’ e ex-campeã das penas

D. White em coletiva após o UFC 239. Foto: Reprodução/YouTube UFC

O céu parece ser o limite para Amanda Nunes. Após defender pela quarta vez consecutiva seu cinturão das galos (até 61,2kg.), no UFC 239, neste sábado (6) e ostentar o título das penas (até 65,7kg.) o mandatário do Ultimate afirmou que deseja dar à ‘Leoa’ uma nova luta contra Cris Cyborg, a quem derrotou em dezembro do ano passado. A declaração foi feita em entrevista coletiva após o evento deste final de semana.

Saiba mais

Amanda Nunes leva prêmio de ‘Performance da Noite’ do UFC 239
Vídeo: Assista à luta entre Jon Jones x Thiago Marreta no UFC 239
VÍDEO: Assista o nocaute de Amanda Nunes sobre Holly Holm no UFC 239

“Ela quer uma nova luta contra (Cris) Cyborg. Então vamos trabalhar para fazer acontecer. Se Cyborg não aceitar, vai haver outra pessoa. Ela (Amanda) tem dois cinturões e ela vai defender os dois. Ela está saudável”, disse White.

Dana foi questionado sobre o que falta para a brasileira conquistar, já que varreu praticamente todas as possíveis oponentes da divisão das galos. Sobre a espetacular fase da brasileira, White não poupou elogios à baiana e a colocou no patamar de grandes estrelas da história do MMA.

“O que isso te lembra? Anderson Silva, Georges St. Pierre, Jon Jones. Ela está no nível deles agora”, declarou o presidente da organização, comparando a baiana com grandes nomes das artes marciais mistas e que fizeram história no esporte.

Amanda vem lutando não só dentro do octógono, mas também fora dele. A atleta tem, a cada luta, tentando provar que é a melhor atleta do MMA feminino de todos os tempos. A vitória sobre Holly serviu para endossar a capacidade técnica da ‘Leoa’ de derrotar adversárias com históricos positivos dentro da modalidade.

A última derrota da baiana aconteceu há quase cinco anos, quando foi surpreendida pela norte-americana Cat Zingano, em novembro de 2014, em um revés por nocaute. Desde então, a atleta de Pojuca (BA) atuou em nove ocasiões, eliminando todas as adversárias com quem dividiu o octógono.

Em sua carreira de profissional das artes marciais mistas, Nunes, de 31 anos, após este sábado conquistou sua 18ª vitória na carreira, que possui quatro derrotas.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário