Após destruir Askren, Masvidal diz: ‘Não foi pessoal. Foi apenas um espancamento’

Acerto de contas entre atletas, que se provocaram durante toda a promoção do UFC 239, foi encerrada com apenas cinco segundos de luta

J. Masvidal em coletiva após o UFC 239. Reprodução/YouTube UFC

Se existe uma pessoa que não se cansou no UFC 239, realizado neste sábado (6), em Las Vegas (EUA), foi Jorge Masvidal. Após derrotar Bem Askren com uma incrível joelhada voadora em apenas cinco segundos de combate, o norte-americano afirmou que não tratou o caso como uma situação pessoal. Na coletiva realizada após o evento, Jorge afirmo, no entanto, que se sentiu bem ao derrotar o oponente com quem travou polêmicas durante a promoção do evento.

“Não foi pessoal, cara. Eu apenas sabia o que eu tinha que fazer. Sabia como entrar na cabeça dele. Então, não foi pessoal. Só estou aqui para pegar meus cheques e ser pago e poder mandar meus filhos para a faculdade. Estou feliz por ter derrotado aquele cara”, afirmou o meio-médio.

Questionado sobre qual foi o plano para executar o golpe fulminante, o lutador confirmou que sabia da estratégia do compatriota e que foi apenas questão de fazer o que foi treinado.

“Ele é um cara bastante previsível. Se você ataca como um idiota, sua cabeça vai ficar exposta e você será atingido. Não importa se a luta durar 15 minutos ou 10 segundos”, disse Jorge.

O lutador também tratou de explicar a polêmica em que foi envolvido após ser criticado por desferir golpes em Askren depois que o oponente estava visivelmente desacordado. Em relação a isso, Masvidal não recuou e respondeu categoricamente.

“É claro que foram necessários (os golpes). O árbitro não tinha me separado ainda. Meu trabalho é esse. Para essas pessoas eu digo que parem de assistir MMA e vão assistir futebol”, comentou o norte-americano, se mostrando surpreso com o questionamento do jornalista.

Houve preocupação por parte da equipe médica do Ultimate com a condições de Askren, pelo poder do impacto e pela forma com que o atleta reagiu após ser atendido pelos profissionais da companhia. O atleta teve de deixar o octógono antes mesmo do anúncio oficial do resultado do combate ser feito por Bruce Buffer, locutor oficial do UFC.

Sobre o futuro na organização, Jorge afirmou que quer atuar pelo título da categoria, que hoje pertence ao nigeriano Kamaru Usman. Masvidal já havia manifestado publicamente seu descontentamento com a diretoria do Ultimate por ter que enfrentar Ben antes de um combate pelo cinturão.

Após o nocaute histórico, o norte-americano somou sua segunda vitória consecutiva e 33ª da carreira.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário