Após derrota para Amanda, Holm diz: ‘Vivi um sonho, mas não imaginei ser chutada na cabeça’

Ex-campeã das galos afirma que ainda tem dificuldades para digerir derrota no último final de semana, mas diz que está bem

H; Holm (foto) em ação pelo UFC. Foto: Reprodução/Facebook @ufc

A ex-campeã das galos, Holly Holm, falou pela primeira vez após sua derrota para Amanda Nunes no UFC 239, no último sábado (6), em luta válida pelo título da categoria. Na ocasião, a ‘Filha do Pastor’ foi surpreendida por um chute alto desferido pela ‘Leoa’, que a levou ao chão e posterior nocaute. Em um vídeo publicado na sua conta oficial do Instagram, a norte-americana falou brevemente sobre seus pensamentos sobre o combate e tranquilizou os fãs sobre sua condição de saúde. Após o novo revés, a atleta somou seu terceiro resultado negativo em suas últimas cinco apresentações.

Veja Também

Kron Gracie enfrenta Cub Swanson em outubro, diz site
Com sete vitórias consecutivas, Elizeu Capoeira enfrenta Li Jingliang em agosto, diz site
Adesanya ironiza ajuda de Jones em treinamentos de Whittaker: ‘Precisa de Deus para me derrotar’

“Digo sempre que eu vivo um sonho, mas nunca sonhei em levar um chute na cara. Isso nunca faz parte do meu sonho”, contou Holm. “Isso é como na parte do pesadelo. Estou vivendo um pequeno pesadelo, acordando todas as manhãs e pensando: ‘Sim, isso é real. Isso simplesmente aconteceu’”, desabafou a norte-americana.

Mesmo com os pensamentos negativos, a lutadora tratou de tranquilizar seus seguidores sobre suas condições físicas. No mesmo vídeo, Holm afirmou que está bem e que pretende dar seguimento à sua carreira.

“Que quero que vocês saibam que estou me sentindo bem e eu sei uma coisa: ainda estou na ativa”, afirmou a loira. Estou com o coração partido agora, mas estou bem. Eu só queria que vocês soubessem que eu sou muito grata pelo amor e pelo apoio. E se vocês quiserem um preenchimento labial grátis, basta serem chutados no rosto”, brincou Holly ao se referir a um corte em sua boca, resultado do golpe fatal desferido por Amanda Nunes.

A declaração de Holm sobre continuar a carreira contraria a fala do presidente da organização, Dana White, que, em entrevista após o UFC 239, afirmou que a norte-americana deveria repensar sobre a continuidade à carreira após a perda na disputa do cinturão.

Aos 37 anos, a atleta conquistou fama mundial ao chocar o mundo quando bateu a, até então, inquestionável Ronda Rousey em disputa pelo cinturão das galos em 2015. A carreira de Holly, no entanto, entro em declínio quando foi derrotada por Miesha Tate em sua primeira defesa de título, em 2016. Naquele momento, Holm somou três derrotas consecutivas dentro do Ultimate.

Em seu cartel como profissional de MMA, a ‘Filha do Pastor’ soma 15 lutas, 11 vitórias e quatro derrotas.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário