Germaine quer novo duelo contra Amanda Nunes, mas só aceita luta entre as galos

Derrotada em 2013 por brasileira, holandesa diz não aceitar combate contra ‘Leoa’ entre as penas

G. Randamie (foto) em vitória pelo UFC. Foto: Reprodução / Twitter @ufc Canadá

Após vencer a promissora Aspen Ladd, no último sábado (13), no UFC Sacramento, Germaine de Randamie afirma que deseja novo embate contra a atual campeão das galos (até 61,2kg.), Amanda Nunes, por quem foi derrotada há quase sete anos. No entanto, holandesa declarou, em entrevista recente ao ‘BJPENN.com’ que não aceitaria enfrentar a atleta de Pojuca entre as palhas (até 65,7), na qual a baiana também é campeã.

Veja Também

Rival de Klidson Abreu neste sábado, Sam Alvey diz não temer jiu-jitsu do brasileiro
Tito Ortiz volta a polemizar e diz que poderia vencer Jon Jones em uma eventual luta
Rafael dos Anjos não diz como prefere vencer Edwards neste sábado: ‘O que vier, estou feliz’

“Eu não tenho nenhum interesse em lutar pelas penas. EU sou muito leve para atuar lá. Além disso, têm apenas duas ou três mulheres na divisão. Então, isso não faz sentido. Têm muitas garotas talentosas entre as galos e tenho muito trabalho a fazer”, declarou a lutadora.

Germaine ainda disse que, caso Nunes cumpra o que prometeu, o próximo passo da ‘Leoa’ será defender seu cinturão na categoria de cima, como a baiana afirmou em diversas ocasiões à imprensa. Caso isso ocorra, De Randamie já decidiu como irá agir na divisão.

“Amanda vai defender seu título das penas, e eu respeito isso. Mas eu não vou esperar, se ela subir de categoria. Vou pegar outra luta. Se eu não vou esperar, vou lutar. Se eu não enfrentar Nunes e o UFC quiser que eu lute contra outra pessoa, vou lutar”, disse Germaine.

Em 2013, Randamie, que foi a primeira campeã das palhas, mas perdeu seu título após se recusar a enfrentar a brasileira Cris Cyborg, foi surpreendida por Amanda Nunes com um nocaute fulminante ocorrido logo no primeiro round de combate.

Em seu último compromisso, a holandesa foi capaz de encerrar a invencibilidade de Aspen Ladd, lutadora que, recentemente, despontava para se tornar uma das referências dentro do UFC.

Aos 35 anos, a atleta soma 10 lutas, sete vitórias e três derrotas.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário