Rival de Klidson Abreu neste sábado, Sam Alvey diz não temer jiu-jitsu do brasileiro

Norte-americano mostra confiança para duelo no UFC San Antônio e diz que pode vencer tanto na luta em pé quanto no chão

S. Alvey (foto) diz não temer K. Abreu. Foto:Reprodução/Twitter @samalvey

O meio-pesado (até 93kg.) Sam Alvey, adversário do brasileiro Klidson Abreu neste sábado (20), pelo UFC San Antônio, nos Estados Unidos mostrou confiança ao declarar que não teme o jiu-jitsu do manauara. Em entrevista recente ao ‘Sherdog.com’, o norte-americano, que é conhecido pelo seu poder de nocaute, relatou que está preparado para desenrolar o embate em qualquer que seja a área na peleja deste final de semana.

Veja Também

Tito Ortiz volta a polemizar e diz que poderia vencer Jon Jones em uma eventual luta
Rafael dos Anjos não diz como prefere vencer Edwards neste sábado: ‘O que vier, estou feliz’
Donald Cerrone enfrenta Justin Gaethje em setembro, diz site

“Eu posso lutar em qualquer lugar. Minha equipe sabe o quão bom eu sou, tanto de pé e o quão bom eu sou no chão. Não importa o que aconteça. Nós todos vamos ver minha mão sendo levantadas no final”, declarou o lutador.

Mesmo esbanjando confiança, Sam mostrou muito respeito pelo jogo de chão de Klidson e ressaltou sobre as precauções que devem ser tomadas no desenrolar do combate, que representará a quinta luta da noite.

“Ele tem um ótimo jogo de chão, então, eu preciso ser duas vezes mais cuidadoso para não cair nas armadilhas dele. Eu treino jiu-jitsu com alguns dos melhores atletas do mundo, como Rafael Lovato e Dan Henderson, além de outros”, disse Alvey.

No entanto, o norte-americano revela que sua prioridade será sempre aplicar o nocaute em seu oponente, já que a ação entusiasma o público fã de MMA.

“As pessoas gostam de ver nocautes, então, eu quero dar isso a elas. Porém, se não acontecer, tudo bem”, finalizou Sam.

Do lado brasileiro, Abreu também mostrou sua confiança para seu novo desafio. Em entrevista ao ‘Combate’, o manauara afirmou ter estudado as qualidades e defeitos de seu adversário deste sábado e já tem a estratégia traçada para sair vitorioso.

“Ele é um cara brigador, mas brigador eu também sou. Nessa categoria (meio-pesado) não pode dar bobeira, uma mão pode acabar com uma luta inteira. O caminho mais fácil é levar para o chão. Ele defende muito bem queda, mas não tem um jiu-jítsu tão bom. Sou faixa-preta, acho que esse é melhor caminho para conseguir a vitória. Eu só vejo a finalização, tem uma brecha ali no jiu-jítsu. Quero uma boa finalização”, contou o brasileiro.

Essa será a segunda luta de Klidson no UFC. Em sua estreia, ocorrida há quase cinco meses, o atleta foi derrotado por Magomed Ankalaev por decisão unânime dos juízes. Uma vitória sobre o norte-americano trará, então, confiança ao combatente para seu futuro.

Abreu, hoje, tem 26 anos e soma 17 lutas em seu cartel profissional, com 14 triunfos e três derrotas.

Sam, de 33, bem mais experiente, tem 46 combates, com 33 vitórias, 12 reveses e um duelo sem resultado.

Programa de lutas do UFC San Antonio

CARD PRINCIPAL (22h, horário de Brasília):

Peso meio-médio (até 77kg.): Leon Edwards x Rafael dos Anjos

Peso pesado (até 120kg.): Alexey Oleynik x Walt Harris

Peso pesado (até 120,2kg.): Greg Hardy x Juan Adams

Peso leve (até 70,3kg.): James Vick x Dan Hooker

Peso leve (até 70,3kg.): Alexander Hernandez x Francisco Massaranduba

Peso pesado (até 120,2kg.): Andrei Arlovski x Ben Rothwell

CARD PRELIMINAR (19h, horário de Brasília):

Peso pena (até 65,7kg.): Alex Caceres x Steven Peterson

Peso galo (até 61,2kg.): Raquel Pennington x Irene Aldana

Peso meio-pesado (até 93kg.): Sam Alvey x Klidson Abreu

Peso mosca (até 56,7kg.): Roxanne Modafferi x Jennifer Maia

Peso galo (até 61,2kg.): Ray Borg x Gabriel Silva

Peso galo (até 61,2kg.): Mario Bautista x Jim Soo Son

Peso galo (até 61,2kg.): Domingo Pilarte x Felipe Cabocão

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário