Próxima a última luta pelo UFC, Cyborg não fala sobre renovação com empresa | SUPER LUTAS

Próxima a última luta pelo UFC, Cyborg não fala sobre renovação com empresa

Próxima a última luta pelo UFC, Cyborg não fala sobre renovação com empresa Ex-campeã das penas não confirma se permanece ou deixa organização após duelo contra Felícia Spencer no UFC 240

C. Cyborg e, entrevista ao UFC. Foto: Reprodução / YouTube @ufc

A ex-campeã das penas (até 65,7kg.), Cris Cyborg vive um momento de dúvida dentro do UFC. Com duelo marcado para este sábado, pelo UFC 240, contra a ex-detentora do cinturão do Invicta FC, Felícia Spencer, a brasileira não confirmou se renovará seu contrato com o Ultimate. Em entrevista recente com jornalistas da imprensa especializada em MMA, a atleta se esquivou das respostas sobre a formalização de um novo contrato com a companhia.

Veja Também

“Na verdade, estou focada exatamente nesta luta de sábado. Provavelmente, após meu compromisso de sábado eu vou poder dar essas respostas a vocês”, disso Cyborg.

A atleta vem sendo sondada pela diretoria do Bellator, empresa concorrente do UFC. Atualmente, a curitibana se encontra em meio à desavenças com o presidente do Ultimate, Dana White, com quem já viveu polêmicas. Recentemente, o ‘chefão’ da companhia provocando publicamente a brasileira em relação a uma possível revanche contra Amanda Nunes, contra quem Cris lutou em dezembro do ano passado e saiu derrotada por nocaute no primeiro round, o que resultou na perda do seu cinturão da organização.

A relação de Cyborg com o UFC nunca foi das mais tranquilas. A lutadora sempre foi conhecida por ser uma das atletas mais temidas e respeitadas dentro do MMA feminino por conta de seu talento e agressividade com que desempenha seus embates. Por mais de três anos, Cyborg foi a detentora do cinturão do Invicta FC e, por todo esse tempo a atleta foi sondada pelo Ultimate para fazer parte do seu grupo de combatentes.

Um combate contra a ex-campeã das galos (até 61,2kg.), Ronda Rousey, por vezes, foi cogitado pelas duas partes. No entanto, a peleja nunca foi marcada e Cris veio a assinar contrato com o UFC apenas em 2016, quando a companhia resolveu criar a divisão das penas para que Cyborg pudesse calçar as luvas e lutar pela empresa.

Em três anos atuando pelo UFC, a curitibana realizou seis combates, vencendo cinco e sendo derrotada apenas uma vez, por Amanda Nunes. Seu último revés colocou fim a uma hegemonia de mais de 13 anos sem derrota.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments