Hebert Burns promete finalização para garantir contrato com UFC no ‘Dana White Contender Series’

Faixa-preta de jiu-jitsu e irmão de Gilbert Durinho, confia na 'arte suave' para garantir contratação no programa que vai ao ar nesta terça-feira (06)

H. Burns de olho em vaga no UFC. Foto: Divulgação

Herbert Burns está bem perto de realizar o seu sonho: lutar no UFC. No entanto, para garantir um contrato com a maior organização de MMA do planeta, ele precisa vencer o seu compromisso contra o norte-americano Darrick Minner no Dana White’s Contender Series, evento que tem servido de peneira para lutadores que buscam uma vaga no Ultimate. Quando subir no octógono nesta terça-feira (6) em Las Vegas, o faixa-preta já sabe o que precisa fazer para impressionar o presidente do UFC.

Veja Também

“Essa batalha é a minha porta de entrada para o UFC. Estou bastante focado na luta e vou lá para dar um show. Desde que saí do One FC eu venho esperando por essa chance. Apesar de ter saído com duas derrotas, eu fiz o que todo mundo faz e voltei aos caminho da vitórias. Fechei com o Titan FC, que é um evento muito conhecido aqui na Flórida (EUA). Teve um evento do UFC aqui na Flórida e eles tiveram a oportunidade de me ver de perto. Quando eles me viram de perto, eu consegui impressionar e ganhei essa chance no Contender. Agora é chegar lá e mostrar o mesmo que eu mostrei no Titan FC”, disse Herbert.

Com oito vitórias na carreira e apenas duas derrotas, Herbert vive um bom momento no MMA. Suas duas últimas lutas aconteceram no Titan FC, e ele finalizou seus dois oponentes, sendo a última vítima o ex-campeão da categoria Luis Gomez. Para se juntar ao seu irmão Gilbert Durinho no UFC, o peso-pena acredita que o caminho para derrotar Minner seja a luta de chão.

“O Darrick Minner é um grappler também, ele aceita o jogo de chão. Tem várias finalizações na carreira, tem uma trocação afiada e é um cara experiente, com mais de 30 lutas no cartel. Mas ele também já foi finalizado em seis oportunidades. Acho que, eventualmente, essa luta vai chegar no chão. E o meu Jiu-Jitsu com o dele não tem comparação. O meu chão é muito melhor. Eu espero finalizá-lo no primeiro round. Eu vou colocar pressão logo de início, não vou deixá-lo ficar confortável, e, no chão ou em pé, eu vou acabar com a luta”, concluiu o casca-grossa.

Podcast #034: A volta de Borrachinha ao UFC e a possível aposentadoria de Fedor

Comentários

Deixe um comentário