Hebert Burns promete finalização para garantir contrato com UFC no ‘Dana White Contender Series’

Faixa-preta de jiu-jitsu e irmão de Gilbert Durinho, confia na 'arte suave' para garantir contratação no programa que vai ao ar nesta terça-feira (06)

H. Burns de olho em vaga no UFC. Foto: Divulgação

Herbert Burns está bem perto de realizar o seu sonho: lutar no UFC. No entanto, para garantir um contrato com a maior organização de MMA do planeta, ele precisa vencer o seu compromisso contra o norte-americano Darrick Minner no Dana White’s Contender Series, evento que tem servido de peneira para lutadores que buscam uma vaga no Ultimate. Quando subir no octógono nesta terça-feira (6) em Las Vegas, o faixa-preta já sabe o que precisa fazer para impressionar o presidente do UFC.

Veja Também

Cyborg se desculpa com presidente do UFC por publicar vídeo adulterado
Após saída de Cyborg, Dana garante permanência da categoria das penas no UFC

“Essa batalha é a minha porta de entrada para o UFC. Estou bastante focado na luta e vou lá para dar um show. Desde que saí do One FC eu venho esperando por essa chance. Apesar de ter saído com duas derrotas, eu fiz o que todo mundo faz e voltei aos caminho da vitórias. Fechei com o Titan FC, que é um evento muito conhecido aqui na Flórida (EUA). Teve um evento do UFC aqui na Flórida e eles tiveram a oportunidade de me ver de perto. Quando eles me viram de perto, eu consegui impressionar e ganhei essa chance no Contender. Agora é chegar lá e mostrar o mesmo que eu mostrei no Titan FC”, disse Herbert.

Com oito vitórias na carreira e apenas duas derrotas, Herbert vive um bom momento no MMA. Suas duas últimas lutas aconteceram no Titan FC, e ele finalizou seus dois oponentes, sendo a última vítima o ex-campeão da categoria Luis Gomez. Para se juntar ao seu irmão Gilbert Durinho no UFC, o peso-pena acredita que o caminho para derrotar Minner seja a luta de chão.

“O Darrick Minner é um grappler também, ele aceita o jogo de chão. Tem várias finalizações na carreira, tem uma trocação afiada e é um cara experiente, com mais de 30 lutas no cartel. Mas ele também já foi finalizado em seis oportunidades. Acho que, eventualmente, essa luta vai chegar no chão. E o meu Jiu-Jitsu com o dele não tem comparação. O meu chão é muito melhor. Eu espero finalizá-lo no primeiro round. Eu vou colocar pressão logo de início, não vou deixá-lo ficar confortável, e, no chão ou em pé, eu vou acabar com a luta”, concluiu o casca-grossa.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário