De volta após três anos, Nate Diaz volta a lembrar de McGregor: ‘Eu venci a revanche’

Icônico atleta retorna ao octógono neste sábado, contra Anthony Pettis, mas não esquece última luta, em que foi derrotado na decisão dos juízes

Nate Diaz não luta desde agosto de 2016. Foto: Reprodução/Instagram @natediaz

O retorno de Nate Diaz ao octógono após três anos de inatividade é uma das atrações mais aguardadas do UFC 241, que acontece neste sábado (17), em Anaheim, nos Estados Unidos. O polêmico norte-americano enfrenta o ex-campeão dos leves (até 70,3kg.), Anthony Pettis, na categoria dos meio-médios (até 77kg.). O lutador, no entanto, não esquece sua última luta, em agosto de 2016, quando foi derrotado por Conor McGregor em uma revanche de um primeiro confronto ocorrido em março do mesmo ano. Em entrevista à ESPN, Diaz afirmou que não concorda com o resultado dos juízes ao afirmarem que o irlandês venceu por decisão unânime. Nate retorna para fazer a luta co-principal da noite.

Veja Também

Nate Diaz acende cigarro de maconha em treino aberto do UFC 241
Dois meses após dar à luz, Mackenzie Dern tem luta confirmada para outubro contra Amanda Ribas
Aos 40 anos, Cormier fala sobre aposentadoria: ‘Quero parar com o cinturão’
Depois de alívio por vitória em estreia, Rodolfo Vieira se espelha em Khabib para evolução

“Eu sinto que venci a última luta. Não vou chorar pelo leite derramado. Apenas é o que é. Especialmente nesse jogo do UFC, porque, eu perdi muitas lutas que eu não concordo. Eles te tratam como: ‘você perdeu, vai para o fim da fila. Sai daqui’. Desta forma. Quando McGregor perdeu a primeira luta para mim, foi algo grande e ele precisava desta revanche. Ele estava obcecado e todo esse marketing que o envolve é para ele poder fazer essas coisas”, disse Nate.

Embora não seja um dos atletas que tenha atuado com mais regularidade nos últimos tempos, Diaz goza de muito prestígio com os entusiastas do MMA; especialmente após derrotar Conor ao ter recebido um convite de última hora para o embate (em março de 2016). Na ocasião, após trocar golpes francos com o irlandês por quase dois rounds inteiros, McGregor sucumbiu ao boxe do norte-americano e acabou falhando ao tentar levar o combate para o chão, onde Nate é um adversário muito eficaz. Após poucos segundos, McGregor acabou finalizado por um mata-leão.

Na época, Conor era considerado o nome mais importante do UFC, pois havia acabado de se tornar um dos nomes mais importantes do Ultimate, dada à forma de como produzia seus combates e conseguia atrair público para assistir suas performances sempre empolgantes. Após a derrota, apenas quatro meses depois, outro combate foi agendado e o resultado, desta vez, foi para o ‘Notorious’.

Diaz, mesmo sem conquistar a revanche, conseguiu o direito de poder escolher alguns adversários contra quem desejaria lutar. Para este sábado, o lutador resolveu subir de categoria, sob a afirmativa que teria derrotado todos os possíveis desafiantes de peso entre os leves. O desafio aceito foi encarar o ex-campeão da divisão atualmente reinada por Khabib Nurmagomedov, no entanto, entre os meio-médios. Por estar, novamente, em boa fase na carreira, Pettis pareceu um bom desafio para Nate.

O polêmico atleta, hoje, está com 34 anos e soma em seu cartel 30 combates com 19 triunfos e 22 derrotas.

Anthony, de 32, por sua vez, tem as mesmas 30 lutas, mas 22 triunfos e oito reveses.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário