Em raro choque de realidade, McGregor fala sobre briga em bar: ‘Eu estava errado’

Atleta comenta sobre confusão causada na Irlanda, quando agrediu um homem de 50 anos que se recusou a beber uma dose de seu uísque

C.McGregor provoca esposa e religião de K.Nurmagomedov. Foto: Reprodução/Instagram @thenotoriousmma

O ex-campeão dos penas e leves, Conor McGregor parece ter sentido um choque de realidade nos últimos dias. O lutador, que foi flagrado agredindo um homem em um bar na última semana, em um raro momento de lucidez, se desculpou e falou sobre o assunto pela primeira vez após o ocorrido. As declarações foram feitas em entrevista à ‘ESPN’.

Veja Também

Vindo de vitória no UFC, Klidson Abreu volta ao octógono contra russo invicto em novembro, diz site
Aldo rebate Dana e afirma que pode bater peso nos galos: ‘Quando falo, falo sério. Já fiz um teste’
Agredido por McGregor, vítima quebra silêncio: ‘Não gosto dele. Tem uma má reputação’

“Eu estava errado. Aquele homem merecia se divertir no pub (bar) sem ter que acabar daquele jeito. Tentei fazer as pazes e fiz as pazes, mas não importa. Eu estava errado. Tenho que assumir a responsabilidade. Devo isso as pessoas que me apoiam. Devo isso à minha mãe, meu pai, minha família. Devo isso às pessoas que me treinaram nas artes marciais. Aquilo não é quem eu sou. Aquela não é a razão de eu entrar nas artes marciais ou estudar esportes de combate. A razão de eu entrar foi para ir contra este tipo de cenário, disse o ‘Notório’.

O lutador reconheceu, também, que o fato de ter ganho muito dinheiro nos últimos anos pode ter afetado sua forma de lidar com determinadas situações. O atleta, em 2018, esteve na lista dos atletas mais bem pagos no mundo do esporte.

“Estou em uma posição em que muito pouco poucos lutadores podem estar. Posso ser rico e mimado, e estragar tudo em pouco tempo, deixando um rastro de ruínas para trás. Ou posso colocar a minha cabeça no lugar, construir o futuro dos netos dos meus netos. Se tenho essa chance e não consigo fazer as coisas do jeito certo, e se não conseguir construir o futuro dos netos dos meus netos, todo o meu sucesso, tudo que consegui terá sido em vão, não terá significado algum para mim. Eu tenho que fazer o que é certo, tenho que trilhar esse caminho. O caminho que já está traçado, o clichê do lutador do lutador que tem tudo. Tenho que aprender com os erros dos outros no passado e crescer. É isso que eu estou fazendo agora, todos os dias”, salientou Conor.

O lutador, mesmo sem atuar desde outubro do ano passado, quando foi derrotado por Khabib Nurmagomedov na disputa pelo cinturão dos leves (até 70,3kg.), continua sendo um dos atletas mais rentáveis do UFC. Com a capacidade de promover combates acima do normal, McGregor, sem dúvidas, alterou a forma de negociar combates e faz dos eventos em que participa verdadeiros espetáculos midiáticos.

Aos 31 anos, o irlandês soma em seu cartel profissional 25 combates, com 21 triunfos e apenas quatro derrotas.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments