Após perder cinturão, Bate-Estaca manda recado para fãs: ‘Isso acontece com todos os lutadores’

Em publicação, brasileira cita Aldo, Cyborg e Anderson Silva como motivação para seguir em frente na carreira e garante melhor performance no futuro

J. Andrade faz postagem sobre derrota. Foto: Reprodução/Instagram @jessicammapro

A brasileira Jéssica Bate-Estaca foi derrotada em sua primeira defesa de cinturão das palhas (até 52,1kg.), no último sábado (31), quando encarou a chinesa Weili Zhang no UFC Shenzhen. Com a torcida e uma adversária perigosa contra, a paranaense sucumbiu à pressão da rival e acabou perdendo logo no primeiro round, fazendo a festa da torcida no local. Um dia após o revés, a atleta usou sua conta oficial no Instagram para mandar uma mensagem aos seus apoiadores, além de rebater os críticos. A atleta citou exemplos de ex-campeões que foram batidos como motivação para se reerguer na carreira.

Veja Também

Vindo de derrota, Cigano afirma que gostaria de enfrentar Cormier: ‘Adoraria fazer essa luta’
Na semana da luta, Poirier diz: ‘Se vencer Khabib, serei o melhor peso leve da história’
Após título do BRAVE, Predador sonha alto: ‘Quero ser tricampeão’

“Estava esperando um momento de tranquilidade para escrever para vocês. Quero agradecer a todos os verdadeiros fãs e amigos por todo apoio! Não estou triste, não. fizemos tudo certo. Eu estava muito bem treinada e focada. Essa foi uma das lutas que fui mais bem preparada”, escreveu Jéssica.

A ex-campeã das palhas aproveitou para analisar o momento da luta em que percebeu a desvantagem. Segundo a lutadora, os golpes da oponente surtiram efeito logo no primeiro contato e, embora a brasileira tentasse se recuperar, a pressão da chinesa foi superior e impediu que Andrade se afastasse.

“Infelizmente, entrou a mão da Zhang primeiro e eu caí. Em seguida, veio uma sequência de cotoveladas em que eu apagava e tentava me recuperar; mas logo veio uma joelhada, e então, foi impossível continuar”, afirmou Bate-Estaca.

A derrota não fez com que a paranaense abaixasse a cabeça. Muito pelo contrário. A lutadora, agora, busca forças em exemplos do próprio esporte para conseguir se reerguer e buscar uma nova chance de recuperar seu título no futuro.

“Não sinto vergonha, porque isso acontece com todos os lutadores um dia. Já aconteceu com o (José) Aldo, com a Joanna (Jedrzejczyk), com a (Cris) Cyborg, com Anderson Silva, com Junior Cigano”, explicou a brasileira.

Jéssica também deixou um recado para quem está criticando seu desempenho no combate. Segundo Bate-Estaca, diversas mensagens contestando sua performance têm aparecido em suas redes sociais. A atleta, então, tratou de se direcionar para estas pessoas.

“Só quero deixar essa mensagem aos críticos: ‘ninguém treina e entra no octógono para perder’. Mas a profissão que eu escolhi tem dessas coisas, não é?

A lutadora, no entanto, afirmou que pretende tirar um tempo de férias, pois se manteve em treinamento duro nos últimos oito meses. Por enquanto, o Ultimate não sinalizou qual deve ser o próximo desafio da, agora, campeã, Weili Zhang.

Leia o texto na íntegra

 

Ver essa foto no Instagram

 

Estava esperando um momento de tranquilidade para escrever para vocês, quero agradecer a todos os verdadeiros fãs e amigos por todo apoio! Não estou triste não, fizemos tudo certo, eu estava muito bem treinada e focada, essa foi uma das lutas que fui mais bem preparada, mas infelizmente entrou a mão da Zhang primeiro e eu cai, em seguida veio uma sequência de cotoveladas em que eu apagava e tentava me recuperar mas logo veio uma joelhada, e então foi impossível continuar, não sinto vergonha porque isso acontece com todos os lutadores um dia, já aconteceu com o Aldo, com a Joana, com a Cyborg com Anderson Silva, com Junior Cigano, enfim eu meu mestre @gilliardparana e toda equipe @prvaletudo fizemos todo trabalho muito bem feito! Não temos nada o que falar ou tentar corrigir, ou ao menos pensar que poderíamos ter feito melhor, pois fizemos o melhor! O que seria das vitórias se nao sentíssemos o amargo da derrota ?! Um campeão não é feito somente de vitória, essa não foi a minha primeira derrota e certamente não será a última, sei lidar muito bem com tudo isso, com essa avalanche de críticas e absurdos que os meus conterrâneos estão dizendo, só quero deixar essa mensagem aos críticos, *NINGUÉM TREINA E ENTRA DENTRO DAQUELE OCTÓGONO PARA PERDER* mas a profissão que eu escolhi tem dessas coisas né, vamos voltar sim, mais fortes! E não estamos no fundo do poço, até porque não é o fim de nada, apenas um recomeço, tenho uma carreira sólida com 27 lutas, fui a primeira Brasileira a lutar no octógono do UFC sou uma veterana no evento e no mundo do MMA feminino, hoje me tornei a número 1 do mundo, Sim porque acima de mim só existe a campeã @zhangweilimma que lutou muito bem! E merece o título. Nós continuamos no topo porque lá é nosso lugar, Vida que segue! Tenho pessoas incríveis aí meu lado, Não vejo a hora de voltar pra casa e descansar, ficar um pouco com amigos e familiares, pois vocês que nos conhecem de verdade sabem que esses últimos meses não foi fácil vivi 8 incansáveis meses de trabalho intenso, mas tudo valeu a pena. hoje durmo tranquila porque o meu trabalho foi bem feito, já dei muitas alegrias a esta nação Brasileira e não tenho do que me envergonhar.

Uma publicação compartilhada por Jessica Andrade “Bate Estaca” (@jessicammapro) em

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments