Dominick Cruz responde às provocações de Cejudo: ‘No MMA, ainda está verde’

Ex-campeão dos galos afirma que norte-americano foi mimado ao longo dos anos e que não possui experiência para lidar com a derrota

D. Cruz não luta desde dezembro de 2016. Foto: Reprodução/Instagram @dominickcruz

Após se tornar duas vezes campeão do Ultimate (moscas e galos), Henry Cejudo se tornou uma metralhadora de desafios. Dia após dia, o atleta encontra algum suposto adversário para dividir o octógono em uma eventual disputa de cinturão. Um dos últimos alvos foi Dominick Cruz, que respondeu positivamente à proposta de ‘Triple C’, e fez críticas a Henry, afirmando que o dono do título é muito imaturo para o esporte. As declarações foram feitas em entrevista ao ‘Ariel Helwani MMA Show’.

Veja Também

Ferguson espera vitória de Poirier sobre Khabib para futura disputa entre norte-americanos
Khabib dá opinião sobre futuro de Cormier: “Quero que ele enfrente Miocic de novo”
Cyborg dá adeus ao UFC e confirma nova casa: ‘Vou lutar pelo Bellator’

“As coisas que ele fez no esporte, você tem que tirar o chapéu, mas no wrestling. No entanto, nas artes marciais mistas, ele ainda é muito verde, muito jovem e muito franco”, disse Cruz.

O atleta ainda aproveitou para criticar a forma com que Cejudo foi moldado por seus treinadores ao longo dos anos. Para ele, o lutador é um produto ensinado apenas a vencer e nunca saberia lidar com uma derrota.

“Esse cara tem sido amparado durante toda a sua vida, porque seus técnicos, todo o tempo, o viram como um superatleta. Então, eles o tiraram de problemas e cuidaram dele. O mimaram, o ninaram. Ele veio direto da faculdade para o centro olímpico e competiu no Wrestling”, afirmou Dominick.

O trabalho dos técnicos do ‘Triple C’, no entanto, surtiram efeito. O lutador é o único atleta na história a ostentar um título do Ultimate e, de quebra, ter no peito uma medalha olímpica. O norte-americano levou uma medalha para os Estados Unidos nas Olimpíadas de Pequim, no ano 2008, na modalidade de Wrestling.

Para Cruz, no entanto, o atleta não sabe o real significado da palavra ‘competição’. O ex-campeão afirma que os títulos não são tudo para um atleta profissional e que o rival terá que aprender como viver sem seus cinturões.

Henry Cejudo é um medalhista de ouro. Isso é tudo o que ele sabe. Então, é tudo o que você sempre ouve dele é o que ele ganhou. Se você tirar a medalha de ouro, o cinto UFC, o que você ouviria Henry Cejudo dizer que ele é? Para quem é que ele faz a diferença? Qual é o seu propósito aqui? Acho que é isso que o torna uma entidade tão confusa para o mundo”, disse ele.

O ex-campeão, então, contou que está disposto a fazer com que Cejudo conheça o outro lado do esporte. Dominick diz que o atleta precisa aprender que não só os títulos que importam.

“Ele não sabe quem ele é sem ganhar uma competição. Então, depois que eu o derrotar, ele vai ficar nessa questão por um período. A dificuldade é esconder o que ele não sabe ser, que é ele mesmo”, finalizou o norte-americano.

Cruz não luta desde que perdeu seu cinturão da categoria, em 2016, quando foi batido pelo compatriota, Cody Garbrandt, em dezembro de 2016. O atleta, que já foi um dos combatentes mais dominantes da divisão, pode retornar ao octógono para tentar provar ser superior ao atual detentor do título.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments