Equipe de Edson Barboza entra com recurso para anular derrota para Paul Felder no UFC 242

Comissão de brasileiro discorda de decisão que resultou na derrota do friburguense na decisão dividida pela luta co-principal do evento

E. Barboza em derrota para P. Felder no UFC 242. Foto: Reprodução/Instagram @ufc_brasil

O brasileiro Edson Barboza foi protagonista de um dos combates mais equilibrados do UFC 242, realizado no último sábado (7), em Abu Dhabi. Após três rounds bem disputados, o friburguense acabou derrotado por Paul Felder na decisão dividida dos juízes. Indignados, a equipe do peso leve (até 70,3kg.) decidiu entrar com recurso para alterar o resultado do combate, que foi vaiado pelo público depois do anúncio oficial. O ‘Combate’ publicou a fala recente do empresário do atleta sobre o ocorrido.

Saiba mais

Justin Gaethje detona McGregor após irlandês desafiar Khabib: ‘Você perdeu tudo. É um lixo’
Jones explica por que torceu por Poirier no UFC 242: ‘Não gosto dos parceiros de Cormier’
IMAGEM FORTE! Albert Gonzales sofre fratura semelhante à de Anderson Silva no Bellator 226

“A nossa reação foi de espanto. Até o Felder teve a mesma reação. Já sentamos e revimos o combate e não tem como ele ter perdido essa luta”, declarou Alex Davis.

Mesmo reconhecendo a paridade do confronto, para o ‘manager’, seu cliente venceu os dois primeiros assaltos e o resultado controverso foi suficiente para impressionar até seu adversário, que teve uma expressão de surpresa quando Bruce Buffer anunciou o norte-americano como vencedor.

“O Edson venceu o primeiro e o segundo round. Foram todos muitos disputados, mas nítidos. Ele está perplexo e incomodado. Já falamos com Marc Ratner (vice-presidente de assuntos regulatórios da organização) e pedimos a anulação do combate”, disse Davis.

Após a divulgação da folha contendo as marcações dos juízes, pode-se notar que Howie Booth, um dos avaliadores, direcionou a vitória de Barboza por 30-27, ou seja, para ele, o friburguense venceu todos os assaltos do combate.

No entanto, para David Lethaby e Maria Makhmutova conferiram o resultado para Felder. A soma dos dois últimos foi de 29-28 e 30-27.

A decisão por parte da juíza Maria chocou ainda mais Alex. Segundo o manager, ter marcado três rounds para Paul é de uma estranheza fora do comum. O empresário afirma que, embora seja difícil conseguir uma anulação, é necessário que haja uma manifestação contra o resultado.

“Embora a gente saiba que eles não costumam rever essas coisas, precisamos falar sobre isso. Essas coisas precisam ser revistas, estudadas e revisadas para o bem de todos, tanto para lutadores quanto para equipes. Estamos apelando para a opinião pública, também. Em uma luta em que um juiz dá 30-27 para um lutador, e outro juiz dá 30-27 para outro, significa que existe algo bem errado”, finalizou Davis.

O duelo de Edson com Felder marcou uma reedição de um duelo realizado em 2015. Na ocasião, o friburguense levou a melhor sobre o oponente, levando o resultado na decisão unânime dos juízes.

O novo resultado positivo definiu a segunda derrota consecutiva para o brasileiro, que havia sido batido por Justin Gaethje no início do ano.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário