Após bater Romero, Borrachinha afirma que é o atleta mais perigoso dos médios

Mineiro diz que considerava cubano o mais duro da categoria e, após vencê-lo, ocupou a condição de número um

P. Borrachinha (foto) após vitória pelo UFC . Foto: Reprodução/Instagram @borrachinhamma

O brasileiro Paulo Borrachinha vive um dos momentos mais especiais de sua carreira. Após, enfim, realizar o aguardado combate contra Yoel Romero, no UFC 241, em agosto, o atleta afirmou que a vitória sobre o rival o colocou na condição de melhor lutador da divisão dos médios (até 83,9kg.). A declaração foi feita em entrevista ao ‘BJPenn.com’. Segundo a diretoria do UFC, o mineiro é o próximo desafiante ao título da categoria.

Veja Também

Gaethje promete espetáculo em duelo contra Cowboy: ‘Alguém vai apagar’
Com luta neste sábado, Cerrone afirma que ainda quer lutar em dezembro entre os meio-médios
Cara de Sapato aposta no jiu-jitsu para vencer Uriah Hall: ‘Vi que ele aceita o chão’

“Sem dúvida (sobre ser o melhor). Yoel era o cara mais duro da divisão. Agora, eu sou o mais duro, porque eu o derrotei”, afirmou Paulo.

Após o triunfo, o presidente da empresa, Dana White, confirmou o brasileiro como o próximo desafiante ao cinturão da categoria. Ao mineiro, restou a dura missão de enfrentar o vencedor do combate entre Robert Whittaker e Israel Adesanya, que travam uma disputa pela unificação do cinturão. O encontro entre o australiano e o nigeriano acontecerá em 5 de outubro, na luta principal do UFC 243.

Borrachinha já garantiu presença no evento, que acontecerá em Melbourne, na Austrália. A presença do brasileiro será de suma importância para garantir, logo de cara, a promoção do combate que, provavelmente, acontecerá no ano que vem.

“Certamente vou perseguir esse cinturão. Eu estou indo para a Austrália (UFC 243) apenas para ver contra quem eu vou lutar. O próximo campeão vai ostentar o cinturão por um curto período após o combate”, disse Paulo, inferindo que tomará o título do vencedor entre Israel e Robert.

O triunfo sobre Romero, no mês passado, não só garantiu a Paulo o direito de lutar pelo cinturão, como aumentou para 13 o número de combates em sua carreira, além de fazer a manutenção da invencibilidade do lutador.

O mineiro, de 28 anos, que estreou no MMA em 2012 tem, cada vez mais, impressionado os entusiastas de MMA devido à sua agressividade e ímpeto pelo qual persegue seus adversários nas suas batalhas, sem evitar o confronto direto.

De todos os 13 triunfos de Borrachinha, 11 terminaram em nocaute, um, por finalização e apenas o último, contra Yoel, foi para a decisão dos juízes.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário