Cara de Sapato aposta no jiu-jitsu para vencer Uriah Hall: ‘Vi que ele aceita o chão’

Brasileiro afirma que ‘arte suave’ pode ser diferencial e influenciar no resultado final do UFC Vancouver, neste sábado

A. Cara de Sapato posa com bandeira do Brasil. Foto: Reprodução/Facebook Cara de Sapato

Um dos representantes brasileiros no card deste sábado (14), no UFC Vancouver, no Canadá, é Antônio Cara de Sapato. O atleta, que vem de derrota recente para Ian Heinisch, espera se recuperar e bater o conhecido Uriah Hall na segunda luta do card principal. Segundo o paraibano, o chão será um ponto explorado para bater o oponente deste final de semana. A declaração foi feita ao ‘Combate’ em entrevista recente.

Veja Também

Pai de Khabib confirma aposentadoria de filho após mais dois combates: ’30 lutas está bom’
Stefan Struve explica decisão de voltar a lutar após anunciar aposentadoria: ‘Precisava descansar’
Fábio Maldonado estreia no RIZIN contra campeão da empresa, em outubro

“No chão a gente está em casa. Nos sentimos muito bem. Treinei jiu-jítsu a vida inteira. (Vou) trabalhar o ground and pound. Foi uma coisa que eu treinei muito, essa é uma das partes do meu jogo que eu não estava usando. Acho que o ground and pound faz o cara entregar a finalização, abre muito espaço para você e é uma das coisas que eu estou usando e pretendo usar com ele também”, disse o brasileiro.

O paraibano afirma ter estudado o jogo de Hall, que, segundo Cara de Sapato, dá algumas brechas para permitir o desenvolvimento nas transições no jiu-jitsu e facilita que seu adversário conquiste uma possível finalização.

“Eu vi que ele aceita um pouco o chão, isso é ótimo para mim. Ele é um cara que se abre muito, ele precisa de espaço para fazer o jogo dele, que é na distância, dando os (ataques) rodados que ele faz muito bem. Vi que ele não tem muito volume, geralmente são golpes isolados, então (vou) usar isso ao nosso favor até mesmo para entrar em uma queda em algum golpe dele”, contou Cara de Sapato.

Mesmo afirmando ter conhecimento sobre as falhas na estratégia do adversário, caso consiga finalizar Uriah, esta seria a primeira derrota da carreira do jamaicano por finalização. Em nove derrotas, desde que estreou no MMA, o atleta foi batido apenas por nocaute ou na decisão dos juízes.

Antônio, no entanto, pode ser considerado um dos melhores lutadores de chão que já enfrentaram hall. Dos 10 triunfos que o brasileiro tem em sua carreira, oito foram por finalização.

O encontro entre os atletas vale, também, a disputa entre uma posição direta no ranking dos meio-pesados. Hall, atualmente, ocupa a 12 ª colocação, enquanto o paraibano está na 13ª.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário