Glover quer vitória rápida contra Nikita Krylov neste sábado:’ Nocaute ou finalização’

Brasileiro afirma que não pretende deixar resultado nas mãos dos juízes e quer triunfo para voltar ao top 5 dos meio-pesados

G. Teixeira em ação pelo UFC. Foto: Reprodução/Twitter @ufcbrasil

O brasileiro Glover Teixeira retorna ao octógono para mais um desafio em sua carreira. Vindo de duas vitórias consecutivas, o mineiro busca ampliar seus triunfos na luta co-principal do UFC Vancouver, neste sábado (14), contra o ucraniano Nikita Kryolov. Para o combate, o atleta afirma que não traçou uma estratégia específica, mas espera vencer por nocaute ou finalização sem ter que passar pela decisão dos juízes. A declaração foi feita em entrevista ao ‘Combate’.

Veja Também

Após bater Romero, Borrachinha afirma que é o atleta mais perigoso dos médios
Gaethje promete espetáculo em duelo contra Cowboy: ‘Alguém vai apagar’
Com luta neste sábado, Cerrone afirma que ainda quer lutar em dezembro entre os meio-médios

“Com certeza (a luta) não vai para a decisão. Vou para dentro, vou para finalizar ou nocautear. Eu sou um cara que vejo a luta e, na hora que der, eu vou meter a mão nele e, se der para colocar para baixo, claro, vou derrubar e trabalhar o meu chão. Estou 100% preparado, me sentindo bem e vou chegar lá para acabar com a luta rapidamente. Não gosto de deixar nada nas mãos do juízes”, disse o lutador.

A prova de que Glover não gosta que o resultado seja definido pelos jurados é que, de suas 12 vitórias pelo Ultimate, apenas duas foram decididas pelos juízes. Na primeira, em 2013, Teixeira venceu o lendário Quinton Jackson por decisão unânime. A última, ocorrida em 2017, o brasileiro saiu vencedor por pontos ao bater Jared Cannonier. No restante, ou houve nocaute ou finalização por parte do atleta.

O mineiro de Sobrália, na mesma entrevista, afirmou que sua equipe não costuma traçar estratégias específicas para enfrentar os rivais. Segundo Glover, ele prefere aguardar o desenrolar do combate para definir as melhores ações para, então, decidir, qual a melhor atitude para sair vitorioso. Teixeira, no entanto, garantiu conhecer o atleta que irá enfrentar neste final de semana e confirmou que está preparado para tudo.

“(Nikita) É um cara bem completo. Tem bastante nocaute, bastante finalização, mas foi finalizado bastante e eu acredito que ele seja um cara bem completo mas ainda não está no meu nível. Quando a mão entrar ou eu o colocar para baixo, já era. É claro que é um cara duro, um cara que eu me preparei muito e estou preparado para três rounds de guerra mas eu acredito que essa luta com certeza não vai durar os três rounds”, finalizou o brasileiro.

Atualmente na nona colocação no ranking dos meio-pesados (até 93kg.), Glover espera somar seu terceiro triunfo em sequência para voltar a sonhar com uma futura disputa de cinturão, que ainda pertence a Jon Jones, com quem dividiu o octógono, em 2014, em disputa válida pelo título da divisão.

Assim como Teixeira, Krylov também vem de vitória em seu último compromisso. Após ter uma sequência de cinco resultados positivos interrompida por Jan Blachowicz, em setembro do ano passado, o ucraniano de 27 anos (12 mais jovem que Glover), voltou a triunfar após bater Ovince St. Preux no UF  236, em abril deste ano.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments