Woodley afirma que pode migrar para os médios, mas apenas depois de bater Covington e Usman

Norte-americano revela desejo de recuperar seu cinturão, dar a revanche a Kamaru, bater, Colby e, após isso, subir de categoria

T. Woodley (foto) tem um cartel de 22 lutas e 18 vitórias. (Foto: Reprodução Twitter ufc_brasil)

O ex-campeão meio-médio (até 77kg.) do Ultimate, Tyron Woodley, revelou que pode pintar entre os lutadores dos médios (até 70,3kg.) em breve. O atleta, no entanto, garante que tem alguns compromissos a cumprir em sua atual divisão, como recuperar seu título, tomado por Kamaru Usman no início deste ano, e encarar o falastrão, Colby Covington, atual desafiante ao cinturão. A declaração foi feita em entrevista recente ao ‘MMA Junkie’.

Veja Também

“Depois que eu pegar meu cinturão e defende-lo, se eu lutar contra Usman e vencê-lo, eu vou dar a ele uma revanche. Não posso negar isso a ele. Eu tenho que dar uma chance de ele recuperar o título. Depois, vou encarar o Colby, obviamente. Depois, estou mirando o peso médio, depois de tudo”, informou Woodley.

Tyron estreou no Ultimate em fevereiro de 2013 e conseguiu chegar ao título pouco mais de três anos depois, em 2016. Na ocasião, o norte-americano conseguiu a cinta ao bater Robbie Lawler por nocaute, no UFC 201. Após a conquista, Woodley se consolidou como dono do posto de número um após defender o cargo em quatro oportunidades; uma delas contra o brasileiro Demian Maia, em 2017.

Mesmo focado em realizar seus feitos na sua atual categoria, Tyron afirmou que suas únicas motivações entre os meio-médios são os embates contra Covington e Kamaru. Para o norte-americano, o restante não importa.

“Obviamente, será muita emoção no combate contra Colby Covingoton. Também será muita emoção no duelo contra Usman. Mas, fora esses dois compromissos na categoria, nenhum outro embate me empolga mais”, disse o ex-campeão.

Atualmente com 37 anos, Tyron é o primeiro colocado no ranking da divisão. Por ter sido derrotado por Kamaru, em março, o atleta não é a primeira opção de desafiante pera a diretoria. A ideia da empresa é agendar o combate entre o nigeriano e Colby. As negociações, no entanto, têm esbarrado em questões financeiras, o que, inclusive, fez com que o combate, especulado para a luta principal do UFC 244, fosse retirado das intenções.

 

 

Podcast #034: A volta de Borrachinha ao UFC e a possível aposentadoria de Fedor

Comentários

Deixe um comentário