Masvidal afirma que não vai haver provocação entre ele e Nate: ‘Não precisamos disso’

Famoso por declarações ácidas nas promoções de seus duelos, norte-americano confirma que rivalidade entre ele e Diaz se limita ao octógono

J. Masvidal (esq.) enfrenta N. Diaz (dir.) por título simbólico no UFC 244. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

Que dois dos atletas mais polêmicos do Ultimate irão se enfrentar no UFC 244, disso todos sabem. No entanto, o duelo entre Masvidal e Nate Diaz, ao que depender de Jorge, não terá um dos elementos que ajudaram a elevar o nome dos dois atletas: a provocação. Segundo Masvidal, o encontro entre os competidores dispensa a troca de ofensas, pois se trata de dois lutadores conhecidos por sua garra e vontade de realizar um grande espetáculo. Em entrevista recente ao repórter Ariel Helwani, o norte-americano afirmou o respeito por Diaz e confessou que a rivalidade irá se limitar ao octógono.

Veja Também

Sem triunfar desde 2016, Bethe Correia quer voltar a vencer neste sábado: ‘Quero meu braço levantado de novo’
Justin Gaethje ultrapassa Cerrone no ranking dos leves e se aproxima de Khabib
Conor publica imagem de nocaute sobre Poirier, que responde: ‘Marque a revanche, valentão’

“Está acontecendo, cara. Os motores estão ligados. Nós estamos indo. Este é o lance. Eu não tenho que provocar aquele cara. Ele (Nate) está vindo para me destruir. Nós não precisamos de provocações”, afirmou Jorge.

Masvidal também afirmou que quando acontecem provocações de um dos lados, é porque o duelo não consegue se promover por conta própria. Às vezes, então, para Jorge, um determinado compromisso deve ter uma investida maior para que os entusiastas de MMA se interessem e possam acompanhar o combate.

“No caso de muitos caras, eles não conseguem levar tudo para o octógono, então, têm que falar”, disse o lutador.

O próprio presidente do UFC, Dana White, afirmou que o embate entre Diaz e Masvidal foi um duelo que tomou forma sozinho. Não houve dificuldades para as negociações e o combate se transformou um encontro que os fãs gostariam de assistir. Por se tratar de dois nomes em evidência dentro da empresa, o duelo acabou encabeçando o UFC 244, tomando o lugar da disputa de cinturão entre Kamaru Usman e Colby Covington, que não aconteceu pelo fato de a companhia não conseguir chegar a um valor entre as partes.

O desafio, que será válido por um cinturão simbólico criado pelo Ultimate começou a tomar forma após Diaz bater Anthonny Pettis no UFC 241, ema gosto. Ainda no octógono, Nate convidou o compatriota para uma luta e Jorge logo aceitou.

Atualmente, Masvidal é o terceiro colocado no ranking dos meio-médios (até 77kg.), enquanto Diaz, que retornou ao MMA após três anos de hiato, já figura na sexta colocação, após seu resultado positivo na estreia pela nova divisão.

O combate entre os atletas acontecerá no dia 2 de novembro, em Nova York e decidirá quem é o ‘Melhor Filho da Mãe do jogo’.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments