Sem triunfar desde 2016, Bethe Correia quer voltar a vencer neste sábado: ‘Quero meu braço levantado de novo’

Brasileira almeja eliminar má fase da carreira contra Sijara Eubanks e voltar a figurar na elite das galos, onde já foi desafiante ao título

B. Correia luta neste sábado pelo UFC Cidade do México. Foto: Reprodução/Facebook #ufc

A brasileira Bethe Correia está de volta ao octógono após sua última apresentação, no UFC 237, realizado no Rio de Janeiro, em maio. Na ocasião, a atleta foi batida por Irene Aldana e somou sua segunda derrota consecutiva na organização. Neste sábado (21), a atleta terá a chance de voltar a vencer no UFC Cidade do México, quando enfrenta Sijara Eubanks. A paraibana, que não tem um resultado positivo desde 2016, afirmou que sente falta de ter o braço levantado e garante empenho. A declaração foi feita em entrevista ao ‘Combate.

Veja Também

Justin Gaethje ultrapassa Cerrone no ranking dos leves e se aproxima de Khabib
Conor publica imagem de nocaute sobre Poirier, que responde: ‘Marque a revanche, valentão’
Jacaré revela que pensou em se aposentar e enfrentou problemas psicológicos nos últimos meses

“Não é só de vitórias que se faz uma atleta, e agora quero muito sentir meu braço levantado de novo, porque foi só em 2016 (o último triunfo).

A ‘Pitbull’, como é conhecida, também passou por um problema físico que a manteve afastada das lutas por um tempo. A atleta passou por uma cirurgia no olho, que a impossibilitou de realizar combates oficiais. Seu compromisso neste ano aconteceu quase dois anos após seu revés para Holly Holm, que aconteceu em junho de 2017. Após perder para a ex-campeã, Correia não competiu.

Neste sábado, Bethe irá enfrentar uma oponente que também vem de derrota. Sijara sofreu sua última vitória ao realizar o embate contra a promissora Aspen Ladd. Na ocasião, a norte-americana foi batida na decisão unânime dos juízes em peleja realizada em maio deste ano.

Eubanks ainda é nova no esporte. A atleta realizou apenas sete combates oficiais em sua carreira. No entanto, a brasileira mostrou respeito pela oponente.

“A Sijara está numa fase em que quer crescer no evento. Então, ela está com bastante gana de dar seu máximo, mostrar seu trabalho. Vi que ela tem jiu-jítsu afiado. Na trocação, é agressiva. Então, será uma luta bacana. Ótimo jogo para fazer uma bela luta”, revelou a paraibana.

O último triunfo da carreira de Bethe , de 36 anos, aconteceu quando a brasileira bateu Jessica Eye na decisão dividida dos juízes. O confronto marcou uma das lutas do UFC 203. Antes disso, a paraibana chegou a amargar mais dois reveses seguidos. Um, para Raquel Pennington e  o outro para Ronda Rousey, quando disputou o cinturão das galos (até 62,3kg.).

Relação de lutas do UFC Cidade do México

CARD PRINCIPAL (21h, horário de Brasília)

Peso pena (até 65,7kg.): Yair Rodríguez x Jeremy Stephens

Peso palha (até 52,6kg.): Carla Esparza x Alexa Grasso

Peso mosca (até 56,7kg.): Brandon Moreno x Askar Askarov

Peso galo (até 61,2kg.): Irene Aldana x Vanessa Melo

Peso pena (até 65,7): Martín Bravo x Steven Peterson

CARD PRELIMINAR (18h, horário de Brasília)

Peso galo (até 61,2kg.): José Alberto Quiñonez x Carlos Huachin

Peso pena (até 65,7kg.): Marco Polo Reyes x Kyle Nelson

Peso palha (até 52,6kg.): Ariane Sorriso x Angela Hill

Peso mosca (até 56,7kg.): Sergio Pettis x Tyson Nam

Peso meio-médio (até 77kg.): Vinícius Mamute x Paul Craig

Peso galo (até 65,7kg.): Sijara Eubanks x Bethe Correia

Peso leve (até 70,3kg.): Cláudio Puelles x Marcos Dhalsim

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments