Com Aldo de olho nos galos, Marlon Moraes pede luta contra ‘Campeão do Povo’: ‘É uma luta que me interessa’

Friburguense mostra respeito por manauara, mas se oferece para recepcionar José em nova divisão

M. Moraes (foto) não descarta combate contra J. Aldo. Foto: Reprodução/Instagram @mmarlonmoraes

O ex-desafiante ao título dos galos (até 56,7kg.), Marlon Moraes, mostrou interesse em dar as ‘boas vindas’ a José Aldo, caso o manauara oficialize a decisão de se aventurar na categoria de baixo. Vindo de derrota para o atual campeão, Henry Cejudo, o friburguense fala com respeito sobre o ‘Campeão do Povo’ e afirma, em entrevista ao ‘Combate’, que Aldo merece enfrentar o número um do ranking sem precisar entrar em uma escalada rumo ao topo da divisão. Marlon se diz pronto para atuar em dezembro, pelo UFC 245.

Saiba mais

Khabib faz previsão sobre próximo desafio: ‘80% de chances de acontecer na Rússia”
Brian Ortega e Zumbi Coreano fazem luta principal do UFC na Coreia do Sul, em dezembro
Técnico de Conor quer quer retorno de pupilo contra Frankie Edgar: ‘Adoraria ver ainda este ano’

“Não só a luta com (José) Aldo é uma luta que me interessa. José Aldo é uma lenda do nosso esporte, campeão da categoria de 145 libras (peso pena), e ele tem falado que vai descer para a categoria de 135 libras (galos), e sou o número um (no ranking). Nada melhor que descer e lutar com o número um”, disse Moraes.

Assim como é respeitado pelo público brasileiro, Aldo mostrou também ter a admiração da classe de lutadores. Marlon, na mesma entrevista, rasgou elogios ao manauara a quem afirmou, também, não precisar enfrentar muitas batalhas para entrar no holofote da categoria.

“(Aldo) é um cara que merece. José Aldo não precisa fazer 53 lutas para lutar pelo título. Acho que seria uma oportunidade boa para ele ver se realmente consegue descer o peso e provar para o UFC. E, ganhando, iria diretamente lutar pelo cinturão, que é o que ele quer”, comentou o friburguense.

Dana White, presidente do Ultimate, tem dado declarações conflituosas sobre a decisão de José em ir para a divisão de baixo. Em um primeiro momento, o chefão afirmou que respeita Aldo em qualquer divisão, mas depois parece ter mudado de opinião. Em alguns momentos, White afirmou que o manauara não seria capaz de bater o peso limite dos galos, haja vista que o brasileiro tem um histórico de dificuldades em chegar ao limite dos penas; embora nunca tenha falhado em um corte de peso.

Marlon pensa diferente do mandatário do UFC. Para o compatriota do ‘Campeão do Povo’, Aldo está envolto a uma equipe que lhe proporcionará as condições ideais para que conquiste o objetivo traçado.

“O conheço e sei que esse corte não seria muito para ele. Realmente as pessoas às vezes ficam impressionadas com o corte dele em 145 libras (penas), mas, como todo mundo fala, ele exagera um pouco. Acho que ele conseguiria bater esse peso sim”, afirmou Moraes.

Caso a diretoria da companhia descarte a possibilidade do embate entre os brasileiros, o friburguense, no entanto, tem outros nomes que gostaria de enfrentar, entre eles, Dominick Cruz, ex-campeão da categoria.

“Têm outros caras também, como o Petr Yan, que é um cara que estou olhando para lutar com ele. Tem o Dominick cruz, que está para lutar agora, e o (Urijah) Faber. São esses caras com quem estou pensando lutar”, finalizou o atleta.

Marlon conquistou o direito de lutar pelo título vago dos galos contra Henry Cejudo após conquistar quatro vitórias consecutivas dentro da companhia; uma delas, para o compatriota Raphael Assunção, que foi também o responsável pelo último revés de Moraes (2017), antes da derrota para Cejudo.

Hoje, aos 31 anos, Marlon soma 28 combates em seu cartel profissional, com 22 triunfos, cinco derrotas e um empate.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário