Com luta neste sábado, Deiveson pede luta por cinturão interino dos moscas em caso de vitória

Brasileiro, que atua neste sábado contra Tim Elliot, quer, em caso de vitória, enfrentar Joseph Benavidez por título enquanto Cejudo não volta de lesão

D. Figueiredo tem luta marcada para outubro. Foto: Reprodução/Instagram @daico_deusdaguerra

O duplo cinturão e atual lesão de Henry Cejudo podem causar um verdadeiro ‘engarrafamento’ na divisão dos moscas (até 56,7kg.). Com muitos lutadores com condições de lutar pelo cinturão e o campeão impossibilitado de realizar defesas, o brasileiro Deiveson Figueiredo (3º no ranking da categoria) sugeriu a criação de um título interino contra Joseph Benavidez (1º) até que o ‘Triplo C’ retorne à ativa. A pedido foi feito em entrevista divulgada pelo ‘Combate’. Paraense enfrenta Tim Elliot no UFC Tampa, neste sábado (12).

Veja Também

Werdum mostra ansiedade para retornar ao MMA em 2020: ‘Vou chocar o mundo novamente’
Mackenzie faz previsão de luta contra Amanda Ribas: ‘Vai acabar indo para o chão’
Max Holloway confirma plano de enfrentar Khabib: ‘Ele é o cara!’

“Tem que movimentar a divisão. O que o (Henry) Cejudo está fazendo está atrasando um pouco a vida dos demais. Tanto a minha como do Benavidez. Se é pra defender o cinturão, que defenda logo. Não fique enrolando e, se for para enrolar, que venha o cinturão interino”, declarou o brasileiro.

O incômodo é tamanho que Deiveson não pediu exclusividade no que diz respeito à uma disputa de título. Para o paraense, tanto ele quanto Elliot podem enfrentar Joseph, que já se garantiu na condição de desafiante ao bater o brasileiro Jussier Formiga.

“Bota o (Joseph) Benavidez contra o vencedor dessa luta de sábado. Acho que é isso que tem que acontecer”, indagou Figueiredo.

Deiveson é considerado um dos atletas mais perigosos da categoria dominada por Cejudo. O atleta de 31 anos permaneceu invicto na carreira até seu confronto contra o compatriota Formiga, ocorrido em março deste ano. Após o confronto, o paraense conseguiu se recuperar e conquistou uma vitória convincente sobre outro brasileiro: Alexandre Pantoja, em julho.

Ao invés de aguardar por uma chance pelo título, já que o atleta chegou à terceira posição na categoria, Deiveson aceitou o desafio de atuar no UFC Tampa e enfrentar o número seis, Tim Elliot, que vem de vitória, mas retorna ao MMA após quase dois anos afastado. Contra o noret-americano, o atleta garantiu a agressividade que o tornou conhecido na divisão e está focado na vitória.

“(Elliot) é um cara que, no primeiro round, vem que vem para a trocação mesmo. Mas contra mim, acho que ele não vai fazer isso, porque sabe que vai estar correndo grande perigo ao trocar comigo. Ele vai querer fazer uma luta chata, tentando me amarrar no chão, mas isso não vai acontecer. Hoje me sinto um cara mais experiente no UFC. Sei que ele é um cara bem experiente, mas estou preparado para ele, e estou preparado para fazer prevalecer meu jogo. Se ele tentar trocar comigo, vou nocautear, se tentar me colocar para baixo tenho armadilhas que podem finalizar a luta”, concluiu o brasileiro.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário