Corey Anderson volta atrás e afirma que aguardaria confronto entre Jones e Reyes pelo cinturão

Norte-americano, supostamente, teria declarado, após o UFC 244, que era o favorito para encarar o campeão em seu próximo compromisso

C. Anderson se desculpa com J. Walker. Foto: Reprodução / Facebook @ufc

O norte-americano Corey Anderson conseguiu uma ótima conquista após seu duelo contra Johnny Walker no UFC 244, realizado no último sábado (2), em Nova York (EUA). Após bater uma das mais novas sensações brasileiras no MMA, o atleta fez questão de tentar promover um confronto contra o campeão da divisão, Jon Jones. O atleta, porém, foi criticado por ignorar Dominick Reyes, que está à sua frente no ranking, mas tratou de tentar solucionar o mal-entendido em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Saiba mais

Derrick Lewis confessa que acreditou ter perdido luta para Blagoy Ivanov: ‘Fiquei surpreso com a vitória’
Com luta neste sábado, Klidson Abreu quer frustrar russos e conquistar segunda vitória no Ultimate
Recuperado de derrota, Walker quer retorno em dezembro: ‘Quero voltar o mais rápido possível’

“Eu tenho que esclarecer isso. A mídia é feita de audiência e eu acho que o repórter disse isso (que o atleta queria passar à frente de Dominick), mas ele não contou a história toda. Na entrevista, eles me perguntaram o que eu queria em meu próximo desafio, e eu respondi que queria Jon Jones. Foi aí que mencionaram Dominick Reyes, e eu, certamente, disse que ele tem feito seu trabalho e merecido uma chance pelo cinturão”, contou Corey. Eu queria enfrentar Jones, mas ele (Reyes) mereceu essa chance. Estou na corrida pelo cinturão neste momento”, declarou o meio-pesado.

Ainda no octógono, exaltado após derrotar Walker, Anderson chegou a afirmar que o Ultimate não o respeitava como combatente. A declaração soou mal nos ouvidos do presidente Dana White, que, em entrevista após o evento, afirmou que seus funcionários devem provar dentro da arena de combate que merecem atuar em grandes eventos e por grandes prêmios. O chefão ainda sugeriu que, quem não estivesse satisfeito, poderia se retirar da companhia.

Após a fala do mandatário, Corey parece ter recuado em suas convicções e aceitado o andamento dos fatos conforme estabelecidos pela empresa. O norte-americano, em tom mais ameno, disse que aguardaria o confronto entre Jones e Reyes.

“Se Jon Jones quiser enfrentar Dominick Reyes em dezembro ou janeiro, é completamente aceitável. Eu vou enfrentar o vencedor dos dois”, disse o combatente.

Anderson, no entanto, afirmou que não aceitaria ser colocado em espera no caso de algum atleta menos ranqueado ter uma chance de lutar pela cinta antes dele. Neste caso, o atleta preferia seguir outro rumo.

“Eu já disse isso. Se forem fazer isso, me liberem do meu contrato”, finalizou.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário