Em busca da primeira vitória no UFC, Lipski promete agressividade neste sábado: ‘No estilo Violence Queen’

Com mudança de adversária um dia antes do evento, curitibana mantém foco e espera triunfo no UFC São Paulo

A. Lipski em pesagem pelo UFC. Foto: Divulgação / UFC – Divulgação / KSW

Desde que assinou contrato para participar do UFC São Paulo, que acontece neste sábado (16), Ariane Lipski teve três grandes imprevistos em relação às suas adversárias. Com duas substituições de oponentes, a atleta, que busca a primeira vitória desde que integrou o grupo de atletas do Ultimate, quer mostrar suas armas e provar que tem um grande futuro dentro da organização. Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS/MMA Press, a atleta falou sobre os imprevistos e expectativa para a atuação neste final de semana.

Veja Também

Veronica Macedo passa mal e adversária de Ariane Lipski é alterada pela segunda vez no UFC São Paulo
Vanessa Melo e adversária falham no corte de para o UFC São Paulo, mas luta é mantida
Warley Alves e Massaranduba são favoritos, mas Renan Barão é azarão no card preliminar do UFC São Paulo

“Mudança de adversária em cima da hora nunca é algo bom, mas não muda muita coisa para mim porque, como disse, foquei no meu jogo, em tudo o que eu tenho que fazer no octógono, não na adversária. Mudam alguns detalhes e devemos estar sempre atentos a isso, mas estou pronta para fazer uma grande luta no sábado”, disse Lipski.

Até a noite desta quinta-feira (15), Ariane estava escalada para encarar Veronica Macedo, que substituiu Priscila Pedrita, retirada do card após ter sido flagrada em um exame antidoping. Macedo, porém, passou mal na madrugada desta sexta-feira (15) e também foi excluída do evento.

O Ultimate voltou a agir rápido e escalou Isabela de Pádua para cumprir o desafio de encarar Ariane. No entanto, a nova rival, com pouco tempo de preparação, não conseguiu chegar ao  limite das moscas na pesagem oficial, que aconteceu na manhã desta sexta-feira. Com isso, Lipski, que poderia não aceitar o duelo, acabou topando o desafio de enfrentar uma adversária que ficou 2kg. acima do permitido.

Antes de fazer parte do UFC, Ariane vinha em uma fase espetacular na carreira. A curitibana estava em uma sequência de nove triunfos consecutivos. Porém, desde que estreou pela empresa, em janeiro, em dois compromissos, a brasileira não conseguiu ter o resultado positivo.

Questionada sobre os motivos das performances não terem sido aquela que esperava, Lipski garantiu que realizou mudanças para voltar a ser a combatente de antes.

“Eu fiz pequenas alterações em meus treinamentos. Foquei mais em minhas qualidades, em meu jogo, não no da adversária. Acho que deixei isso um pouco de lado nas lutas que fiz pelo UFC. Esqueci um pouco meu jogo agressivo, e, no sábado, isso voltará”, afirmou.

Ariane também contou que teve uma boa preparação para o card paulista. O corte de peso aconteceu de maneira calma e a combatente está pronta para performar diante do público que estará presente no Ginásio do Ibirapuera.

“Estou bem, fiz uma excelente preparação. Treinei forte e sem lesões, e agora estou pronta para ter uma grande apresentação”, contou.

Contra Isabela, Ariane poderá mostrar ao público brasileiro seus pontos mais fortes e, apesar de não definir a forma que gostaria de vencer, prometeu agressividade contra a rival.

“A maneira preferida é que seja bem ao meu estilo, bem ao estilo “Violence Queen”. Isso é o que eu mais quero no sábado”, finalizou Ariane.

Aos 25 anos, a curitibana soma 16 apresentações, com 11 triunfos em seu cartel profissional. Sua estreia como atleta de MMA aconteceu em 2013, aos 19 anos.

Rival de Lipski para este final de semana, Pádua, de 28 anos, tem seis lutas e cinco vitórias em sua carreira.

 

 

 

 

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments