Ex-treinador de Nick Diaz afirma que pupilo venceria Masvidal: ‘É o mais casca-grossa’

Cesar Gracie, que fez parte da equipe do ‘Bad-boy’, acredita que atleta seria capaz de derrotar Jorge em um eventual confronto

N. Diaz não luta desde 2015. Foto: Reprodução/Instagram @nickdiaz209

Sem lutar desde que enfrentou Anderson Silva, em janeiro de 2015, Nick Diaz voltou a ter notoriedade dentro do Ultimate depois que Jorge Masvidal derrotou seu irmão, Nate, em duelo válido pelo UFC 244, e premiou o vencedor com o cinturão simbólico de ‘Mais Casca-Grossa’. Após o revés de Nate, Nick tomou as dores do irmão e sugeriu uma luta contra Masvidal. Sobre uma possível luta entre ambos, Cesar Gracie, ex-treinador de Nick, afirmou que o pupilo venceria um eventual combate. A declaração foi feita em entrevista ao ‘Ariel Helwani’s MMA Show.

Veja Também

Shevchenko volta a defender seu título em fevereiro, contra Katlyn Chookagian, diz site
Com 2019 vitorioso, Glover volta a projetar cinturão e pede adversários: ‘Corey Anderson ou Blachowicz’
Khabib volta a rejeitar nova luta contra McGregor: ‘Não prestamos atenção em idiotas’

“Esse é o cinturão dele, o título de mais ‘casca-grossa’. Nick é o mais durão, com certeza. É o cinturão perfeito para o Nick. A promoção desse confronto seria muito grande”, afirmou o técnico.

Gracie, no entanto, não minimizou o talento de Jorge, que teve, em 2019, o melhor ano de sua vida, batendo oponentes duros e se consagrando como um dos atletas mais rentáveis da empresa. O treinador, também, afirmou que, para que o duelo acontecesse em alto nível e para confirmar a ideia de que Nick sairia vencedor do confronto, Cesar condicionou a possibilidade de acontecer, caso seu aluno estivesse em forma.

“Assisti a luta do Masvidal com o Nate e pensei: ‘Esse cara tem boas mãos. É um lutador duro’, mas acho que o Nick, no auge, não sei como se sairia. Ele teria que entrar em forma. Mas o Nick Diaz que eu vi no auge ou próximo disso, destruiria caras como esse (Jorge Masvidal). Seria incrível para os fãs que não conhecem o Nick Diaz”, disse Gracie.

O treinador aproveitou para encontrar a vantagem no que diz respeito à promoção do nome de Nick, que, após muito tempo afastado, não é tão reconhecido por atuais entusiastas de MMA, que chegaram junto com novos atletas para a empresa.

“Sejamos sinceros, existem muitos fãs novos no esporte, e o Nick está afastado por um bom tempo. Para esses fãs que não sabem quem é Nick Diaz, isso seria um grande cartão de visitas em seu retorno”, finalizou Cesar.

Aos 36 anos, Nick, que estreou no Ultimate em 2003, é um dos atletas que fazem parte da ‘velha guarda’ da companhia. O atleta se manteve ativo no esporte até 2013, quando teve sua primeira interrupção na carreira e passou quase dois anos sem atuar.

Sua última batalha, antes de encarar ‘Spider’, em 2015, foi pelo título dos meio-médios (até 77kg.), atual categoria de Jorge Masvidal. Na ocasião, Diaz teve pela frente o desafio de tentar parar Georges St-Pierre, mas acabou batido pelo canadense na decisão unânime dos juízes, em combate que representou a luta principal do UFC 158.

Nick, hoje, soma 37 lutas como profissional no MMA. O norte-americano tem 26 vitórias, nove derrotas e dois embates sem resultado.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments