Cigano entra na fila e sugere luta contra Tyson Fury: ‘Seria a luta perfeita para ele no MMA’

Brasileiro segue passos de Francis Ngannou e Stipe Miocic e desafia estrela do boxe para desafio nas artes marciais mistas

J. Cigano (foto) desafia T. Fury. Foto: Reprodução/Facebook UFC

Virou festa. Depois que a estrela do boxe, Tyson Fury, revelou o desejo de se experimentar nas artes marciais mistas, alguns lutadores se ofereceram para dar as ‘boas-vindas’, ao atleta no novo esporte. O último a se arriscar foi o ex-campeão dos pesados (até 120,2kg.) do UFC, Júnior Cigano, que afirmou ser o melhor desafiante para o inglês. Em entrevista ao ‘MMA Fighting’, o catarinense falou sobre a ideia.

Veja Também

Poirier volta a insistir em luta contra Conor: ‘Ele deveria lutar contra alguém do topo’
Canelo Alvarez responde a desafio de Masvidal: ‘Não é um desafio para mim’
Robert Whittaker sobre título dos médios: ‘Nunca gostei de ser campeão’

“Seria uma luta perfeita para Tyson Fury no MMA, como ele deseja. Aí, se eu o vencer, posso enfrentá-lo no boxe, no seu mundo. Ele viria para o meu território e depois eu iria para o dele. Seria um grande momento para os dos esportes”, disse Júnior.

Os bastidores das artes marciais mistas se agitaram após o gigante da ‘nobre arte’ afirmar, em entrevista, que poderia realizar seu debute na nova modalidade ainda este ano. O inglês, inclusive, foi visto em treinamento com o atual número quatro dos médios, Darren Till, que se ofereceu para ajudar o atleta na transição.

Além de Till, Fury contou que pediu ajuda para Conor McGregor em seu processo de treinamento para o futuro desafio. Segundo o combatente, o irlandês, ex-campeão dos penas e leves, poderia ajuda-lo nas dificuldades em sua mudança.

A possibilidade de ter um grande nome do boxe atuando junto ao Ultimate anima Júnior, que é conhecido por ser um dos especialistas na modalidade.

“Eu não acho que ele (Tyson) se mudaria completamente para o MMA, mas acho que ele lutaria uma vez. Seria interessante. Temos visto o UFC caminhando para esse lado. Nós vimos Dana White se encontrando com Floyd Mayewather de novo, e isso é extremamente proveitoso para todos nós”, disse Cigano, mostrando ânimo para os planos futuros. “Seria uma grande oportunidade para mim. Eu sempre sonhei em ter a oportunidade de lutar contra um grande pugilista. Essa é a minha área, onde me sinto mais confortável”, finalizou o atleta.

Cigano, no entanto, tem grandes concorrentes quando o assunto é o adversário para Fury em seu suposto debute nas artes marciais mistas. Antes mesmo de o brasileiro sugerir o confronto, Francis Ngannou e Stipie Miocic, campeão dos pesados, já haviam feito o convite para encarar a fera da ‘nobre arte’.

Tanto o franco-camaronês, quanto o norte-americano, no momento, gozam de mais prestígio com a empresa, já que vêm de vitórias e seria uma maior promoção para o confronto.

Mesmo com o desafio a Tyson, Júnior tem compromisso marcado com o UFC logo no início de 2020. O catarinense está escalado para encarar Cutis Blaydes na luta principal do UFC Raleigh, que acontece em 25 de janeiro.

O catarinense precisa da vitória para apagar sua derrota sofrida para Ngannou no combate principal do UFC Minneapolis.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments