Jorge Masvidal vê com bons olhos desafio de Nick Diaz: ‘É uma luta que me agrada’

Norte-americano aceita trocar forças com compatriota, que quer vigar seu irmão, Nate, derrotado no UFC 244

J. Masvidal (foto) responde provocações de N. Diaz. Foto: Reprodução/Instagram @gamebredfighter

Na ‘crista da onda’ do Ultimate, Jorge Masvidal chegou, em 2019, no auge de sua carreira. Após encabeçar, junto com Nate Diaz, o evento mais assistido do ano e vencer um título simbólico criado especialmente para o espetáculo, a fama do atleta só fez aumentar e, em consequência, surgiram novas oportunidades. Em busca do próximo passo, Jorge pode ter que enfrentar um outro membro da família Diaz, já que Nick, irmão mais velho de Nate, tomou as dores do parente e resolveu desafiar Jorge publicamente. Conhecido por não rejeitar combates, Masvidal viu com bons olhos a sugestão e, em entrevista ao ‘Below The Belt With Brendan Schaub’, falou sobre a possibilidade.

Saiba mais

Antes mesmo de encarar Jones, Reyes afirma dar revanche ao campeão: ‘Já estou planejando’
Marreta admite que voltaria aos médios para enfrentar Adesanya: ‘Seria uma grande luta’
Técnico de Fabrício Werdum projeta revanche entre pupilo e Júnior Cigano para 2020

“Se ele (Nick) tem essa chama, eu sei que nós vamos ter uma luta. Sei que Nick é um cara duro. Ele vai receber o que eu der, e eu vou dar a ele tudo que eu tenho para apagá-lo. Então, estou animado para a luta. Eu sei que ele quer me machucar. Ele tem que vingar seu irmãozinho. Então, é uma luta que me anima”, disse Jorge.

Embora seja conhecido pela agressividade com que trata seus adversários, Masvidal sempre faz questão de mostrar respeito pelos ‘irmãos Diaz’. Na promoção para o combate do UFC 244, no qual estava em disputa o cinturão de ‘Mais Casca-Grossa’, Jorge não agrediu Nate verbalmente em nenhum momento. Com o irmão mais velho, o norte-americano mostrou a mesma cortesia.

“É uma luta gigante, e tem uma grande história por trás. Sempre gostei do estilo dele. Sempre gostei de como ele luta. Nunca achei que ele fosse o cara mais habilidoso, mas eu acho que ele é um dos caras com maior coração. Deixava tudo lá, ganhando ou perdendo. Ele sempre dava o seu máximo, e isso é algo que eu realmente admiro”, afirmou Masvidal.

Caso o Ultimate decida por confirmar o combate, Jorge terá conquistado um outro feito gigantesco. Para a luta contra Nick, o atleta terá retirado o compatriota de cinco anos de hiato em sua carreira, haja vista que Diaz não disputa uma luta profissional desde 2015, quando dividiu o octógono com Anderson Silva.

Atualmente com 36 anos, Nick soma 37 apresentações, com 26 vitórias, nove derrotas e dois duelos sem resultado. Em seu cartel o atleta tem uma disputa de cinturão pelo UFC, quando encarou Georges St. Pierre, em 2013. Na ocasião, o atleta saiu derrotado pelo canadense na decisão unânime dos juízes.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário