Pederneiras garante Aldo em grande forma para estreia nos galos: ‘Vem bem fisicamente’

Treinador revela realização de desejo antigo em ver pupilo atuando em nova categoria e projeta novo cinturão para a ‘Nova União’

D. Pederneiras (dir.) ao lado de J. Aldo (esq.). Foto: Reprodução/Instagram @dede_pederneiras

Enquanto algumas pessoas mostram preocupação sobre a estreia de José Aldo na divisão dos galos (até 61,2kg.), o técnico do atleta, Dedé Pederneiras, já pensa em conquistar mais um cinturão para sua vitoriosa academia, a ‘Nova União’. Para o UFC 245, que acontece neste sábado (14), quando o brasileiro enfrenta o compatriota Marlon Moraes, o manauara terá de passar por um corte de peso severo, mas o treinador afirma que o processo tem sido feito com responsabilidade e acompanhamento médico. Em entrevista ao ‘Combate’, Pederneiras falou sobre o debute do ‘Campeão do Povo’ na nova categoria.

Veja Também

Covington promete massacre a Usman neste sábado: ‘Ficarei desapontado se não conseguir’
Dana explica ‘favorecimento’ a Conor em possível revanche contra Khabib
Francis Ngannou e Jairzinho Rozenstruik fazem luta principal do UFC Columbus, em março

“O (José) Aldo, desde a luta com (Alexander) Volkanovski (maio de 2019), não parou de treinar, coisa que sempre falei e falo para todos os atletas. Passo a minha vida inteira tentando explicar que você tira uma semana de férias, 10 dias, um mês que seja e depois volta a treinar normalmente. Para essa luta, até pelo desafio de descer de categoria, ele botou isso na cabeça e praticamente emendou um camp (período de treinamento) no outro. Vem para a luta muito bem, preparado não só no peso, mas fisicamente para a luta”, afirmou Dedé.

Durante o processo para reduzir o peso, a aparência de Aldo chamou a atenção de parte dos fãs, atletas e imprensa especializada. Visivelmente mais leve, o atleta trouxe preocupações sobre sua condição de saúde após se submeter ao corte de peso abrupto. No entanto, Pederneiras afirmou que todo o processo está sendo realizado de forma responsável e com acompanhamento de profissionais especializados para garantir integridade do brasileiro.

“A gente tem uma médica, e uma nutricionista que acompanha o trabalho com ela. Então elas, junto com o pessoal do UFC, programaram a semana toda aqui. Estamos pegando a comida com o pessoal do UFC, quero até agradecer que eles me deram uma aliviada absurda. Não preciso fazer nada, só pego (o alimento) na geladeira e esquento. Essa parte que o Ultimate criou para dentro do evento é perfeita, pena que não tem para todos os eventos ainda, mas, para a gente, é maravilhoso”, contou.

Além da expectativa para o debute, Aldo, neste sábado, realizará um desejo antigo de Dedé, que afirmou que ver o pupilo atuando em outra divisão é um desejo antigo. O técnico afirmou que já havia projetado a atuação de José em outras divisões no passado, mas nunca houve a possibilidade real.

“Quando entramos no WEC (World Extreme Cagefight, em 2008), na minha cabeça, Aldo poderia ser campeão nas três categorias (galos, penas e leves). Quando viemos para o UFC (2011), tivemos a chance de disputar a categoria de cima, dos leves (até 70,3kg.), do Frankie Edgar, mas o Ultimate impôs que o Aldo entregasse o cinturão dos penas (até 65,7kg.). Não achamos justo e não aceitamos. Se tivesse dado a chance, o Aldo teria sido campeão em duas categorias e estaria tentando a terceira”, revelou Pederneiras.

Neste sábado, José inicia a trajetória em busca do título que hoje pertence a Henry Cejudo. O campeão já revelou o desejo de enfrentar o manauara, então, uma vitória sobre Marlon Moraes, que é o primeiro do ranking, é essencial para que o ‘Campeão do Povo’ se credencie a lutar pelo título.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments