Próximo de retorno ao octógono, Cigano mantém sonho de recuperar cinturão: Objetivo é ser o número um’

Brasileiro, que enfrenta Curtis Blaydes neste sábado, pelo UFC Raleigh, mantém sonho de recuperar título perdido em 2012

J. Cigano retorna ao octógono no UFC Raleigh. Foto: Reprodução / Facebook @ufc

O brasileiro Júnior Cigano segue contando os minutos para realizar seu retorno ao octógono. Após sofrer uma grave lesão na perna no fim de 2019, o brasileiro, que enfrenta Curtis Blaydes na luta principal do UFC Raleigh, neste sábado (25), mantém o sonho de retomar o cinturão dos pesados (até 120,2kg.), mas não escolhe o adversário. Em entrevista ao ‘Combate’, o catarinense falou sobre os planos para o futuro.

Veja Também

Dos Anjos aceita rótulo de ‘porteiro’ e desafia McGregor para luta contra ‘verdadeiro meio-médio’
Gaethje espera que Conor o enfrente após vitória sobre Cerrone: ‘Está mais confiante agora’
Thiago Pitbull assina contrato e vai atuar no ‘boxe sem luvas’

“Meu objetivo é ser o número 1, independentemente de quem esteja lá, seja o (Stipe) Miocic ou o (Daniel) Cormier. Eu os respeito bastante. Já lutei contra o Miocic por duas vezes. Respeito pela trajetória e pela forma de condução da carreria. O Cormier eu pouco sei, acompanho mais de longe. Qualquer um dos dois seria uma grande luta, estou empolgado para fazer acontecer logo. A gente tem vários grandes lutadores nos pesados”, afirmou Cigano.

Ex-campeão da categoria, o atleta de 35 anos contou que mantém a intensidade nos treinos para estar preparado para confrontos contra atletas que já o derrotaram. É o caso do atual detentor do título, além de um lutador que tem corrido por fora e se destacado como um dos mais perigosos nomes do MMA atual: Francis Ngannou, responsável por promover ao brasileiro um duro revés ocorrido em junho do ano passado.

“Uma coisa que me motiva bastante é ter essas revanches contra caras que sofri resultado negativo, como o Ngannou. É uma revanche que quero muito fazer. Me motiva bastante. Essa terceira luta contra o Stipe é uma coisa que me motiva bastante também. Estou trabalhando duro para que as coisas aconteçam de uma forma boa para a gente”, finalizou.

Júnior encarou Miocic em duas oportunidades. Na primeira, em 2014, o catarinense derrotou o norte-americano na decisão unânime dos juízes no combate que ganhou o bônus de ‘Luta da Noite’ no UFC Phoenix. Na segunda vez que se encontraram, o brasileiro acabou sucumbindo à força do rival e foi batido por nocaute logo no primeiro round. A batalha representava a disputa do título da categoria.

Neste sábado, Júnior irá realizar sua 28ª apresentação como profissional no MMA. O catarinense, hoje, tem um cartel de 21 vitórias e seis derrotas. Atualmente, o atleta ocupa a quarta posição no ranking da divisão.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
Fabio Oliveira
10 meses atrás

Tem que entrar diferente, com movimentação e não ficar preso nas grades, tem que usar chutes e queda ao invés só de socos e a guarda aberta demais, senão, não passa do Ngannou, Jairzinho e o hoje completo Miocic