Dos Anjos aceita rótulo de ‘porteiro’ e desafia McGregor para luta contra ‘verdadeiro meio-médio’

Quinto no ranking de sua atual divisão, brasileiro afirma que Conor precisa enfrentar atletas da elite da categoria antes de sonhar com título

R. Dos Anjos retorna ao octógono no UFC Raleigh. Foto: Reprodução Facebook ufc

A performance de Conor McGregor na vitória sobre Donald Cerrone no último sábado (18), pelo UFC 246, impressionou muita gente. No entanto, há quem pense que o irlandês precisa se testar contra atletas mais ‘cascudos’ dos meio-médios (até 77kg.). Ex-campeão dos leves (até 70,3kg.) e atual quinto colocado na divisão, Rafael dos Anjos desafiou o irlandês para um confronto contra um verdadeiro atleta da categoria. Em entrevista ao ‘Ag.Fight’, o atleta falou sobre o rótulo de ‘porteiro’ em seu grupo e falou sobre o interesse de encarar o ‘Notório’.

Veja Também

Felipe Cabocão espera grande atuação contra Montel Jackson neste sábado: ‘Muita vontade de vencer’
Gaethje espera que Conor o enfrente após vitória sobre Cerrone: ‘Está mais confiante agora’
Thiago Pitbull assina contrato e vai atuar no ‘boxe sem luvas’
Ultimate planeja luta entre Ketlen Vieira e Marion Reneau para card em São Paulo, em maio

“O McGregor caiu de paraquedas na categoria. Ele nunca ganhou de um meio-médio mesmo. Venceu o (Donald) Cerrone e o Nate Diaz, que ficam flutuando nas divisões (leves e meio-médios). Ele são pesos leves, que aceitam lutar nos meio médios. Ele nunca pegou um (Kamaru) Usman, (Robbie) Lawler, que são caras grandes. Tem eu, o (Jorge) Masvidal, que conquistou esse cinturão, que não entendo o que é isso. A categoria está recheada, tem vários nomes e o Conor chegou para movimentar mais”, declarou o brasileiro.

Rafael aproveitou para lembrar o episódio em que ele e o irlandês quase se enfrentaram pelo UFC. O ano era 2016 e o brasileiro ostentava o título dos leves à época. A luta chegou a ser confirmada e os atletas estavam em período de promoção para o combate. Uma lesão de Dos Anjos, no entanto, forçou o carioca a deixar o card.

“Nós dois temos uma história, estivemos perto de lutar e acho que essa luta é do meu interesse. Está no meu radar. Pretendo ficar mais ativo esse ano e, lutando em janeiro, acho que vou conseguir”, afirmou.

O brasileiro ainda comentou sobre o rótulo de ‘porteiro’ da categoria. Para muitos, o atleta serve como teste para atletas que podem vir a disputar o cinturão no futuro.

“Aqui nos Estados Unidos me chamam de ‘guardador do portão’, porque todo mundo que entra na categoria tem que me enfrentar. Não tenho problema com isso, não ligo. Dizem que o Dana (White) me vê assim também, não me importo. Então, acho que se ele (McGregor) quiser se testar na divisão, tem que passar por mim. Se essa oportunidade aparecer, vou pegar”, finalizou.

Mesmo com desafio a Conor, Dos Anjos se prepara para retornar ao octógono neste sábado. O atleta tem compromisso marcado contra Michael Chiesa na luta co-principal do UFC Raleigh. O combate será a chance do brasileiro se recuperar da derrota sofrida para Leon Edwards em sua última apresentação, em julho.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

4 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ricardo De Deus
5 meses atrás

Kkkkkkkkkkkk
Dos Anjos, vc não percebeu ainda q esse mané só luta contra galinhas mortas ou lutadores decadentes?
O cara não aguentou o Diaz 2x, foi estuprado pelo Khabib…
Não q vc seja grande coisa hj em dia, mas tenho certeza que essa e uma luta q o McChicken jamais faria.
Kkkkkkkkkkkkkkkk

Ademir Junior
Ademir Junior
5 meses atrás

Ele é um Mané que colocou aldo pra dormir,ele é um mané que antes de enfrentar o russo devastou as duas categorias então me diga alguma coisa, outra o RDA, é um excelente lutador mas não faz frente com o irlandês ele deve se preocupar com ele a final fica oscilando ganha uma e perde duas assim fica difícil. Deixe de falar merda!

Vitor Rodrigues
Vitor Rodrigues
5 meses atrás

Adj devastador as duas categorias , vc tá de sacanagem , o cara caiu de para quedas e ganhou o Álvares nunca pegou os caras brabos de verdade e outra deu uma sorte com Aldo , tanto que nem deram revanche pro Aldo .

Sonia Lima
Sonia Lima
5 meses atrás

Não sei do que o RDA tá falando o Diaz e o Cerrone são maiores que ele ambos 1,83 são caras grandes que lutam em divisões de menor peso para se aproveitarem da envergadura e tamanho contra caras menores como ele RDA 1,75 de altura falando de tamanho, e pior os caras que ele cita são do mesmo tamanho ou menores que Diaz e Cerrone. O RDA tem que cuidar do jogo dele que pelo que deu pra ver ele não conseguiu se adaptar direito nessa categoria inclusive parece faltar a ele justamente tamanho para a categoria.