Aos 32 anos, Ronda Rousey exclui chance de voltar ao MMA: ‘Não é prioridade’

Considerada um dos maiores nomes da história do esporte, norte-americana não vê com bons olhos retorno ao octógono

R. Rousey não cogita retorno ao MMA. Foto: Reprodução/Facebook RondaRousey

Próxima de completar 32 anos e sem atuar profissionalmente no MMA desde 2016, Ronda Rousey afirmou que não existe a possibilidade de voltar a calçar as luvas nas artes marciais mistas. Ex-dona do título das galos (até 61,2kg.), descartou a chance de voltar a lutar profissionalmente e frustrou os planos de quem gostaria de vê-la em ação novamente. A declaração foi feita em entrevista ao seu canal oficial no ‘YouTube’.

Veja Também

Adesanya comenta possibilidade de Jones atuar nos pesados: ‘Pode fugir, mas vou caçá-lo’
Após desbancar Cigano, Blaydes pede para que Miocic ‘destrave’ divisão: ‘Tem que lutar’
Campeão do Bellator, Rafael Lovato revela doença rara e confirma pausa na carreira

“Não há um dia em que não vem alguma pessoa me dizer para eu lutar. Estou em um momento onde não quero me sacrificar e nem à minha família, para provar alguma coisa para um monte de pessoas que não dão a mínima sobre mim. Eu sei, e as pessoas que me amam sabem. Isto não é mais uma prioridade na minha vida”, finalizou a lenda do esporte.

Ronda se tornou mundialmente conhecida após ostentar o primeiro título feminino do Ultimate. A norte-americana foi uma das responsáveis por impulsionar o esporte entre as mulheres em uma época em que o próprio presidente da empresa, Dana White, não enxergava com bons olhos lutadoras do gênero feminino atuando em sua organização.

Rousey foi campeã das galos entre 2012 e 2015. A combatente permaneceu invicta em sua carreira até a fatídica derrota sofrida para Holly Holm, no UFC 193.

A norte-americana ensaiou um retorno ao esporte ao encarar Amanda Nunes, em dezembro de 2016. No entanto, foi brutalmente nocauteada pela brasileira, que foi responsável por encerrar a carreira da atleta.

Após a vitoriosa passagem pelo MMA, Ronda assinou um contrato milionário para atuar no WWE (luta livre). Na empresa, a combatente é considerada uma das estrelas mais carismáticas, o que auxilia na negação para retornar às artes marciais mistas.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário