Covington pede revanche a Usman e sugere ilegalidade em luta no UFC 245: ‘Não foi um contra um’

Derrotado na disputa pelo título dos meio-médios, em dezembro, norte-americano fala sobre interferência externa para favorecer campeão

C. Covington (esq.) pede revanche a K. Usman (dir.). Foto: Montagem SL MMA Press

Quase dois meses se passaram desde a batalha entre Kamaru Usman e Colby Covington pelo título dos meio-médios (até 77kg.) e o norte-americano ainda não engoliu a derrota sofrida para o campeão. Após ser nocauteado pelo rival, o ‘Caos’ fez duras declarações e exigiu uma revanche imediata, sugerindo que foi prejudicado durante o combate. A declaração foi feita em entrevista ao ‘MMA Fighting’.

Veja Também

Após derrota, Cigano dispensa descanso e pede luta no UFC São Paulo
Urijah Faber apoia combate entre Cejudo e Aldo: ‘Querem dinheiro. Não os culpo’
Dana afirma que Adesanya pode enfrentar Jones apenas depois de encarar Borrachinha

“Eu fui lá e surrei Kamaru Usman por 24 minutos até que o árbitro fez uma paralisação falsa. Uma parada idiota. Ele parou a luta quando eu estava coerente e ainda na luta. Houve uma falta também. Ele me bateu quatro vezes na nuca e pede a vitória, porque ele não queria que os resultados fossem para os juízes, pois eu poderia vencer”, afirmou Colby.

Covington insistiu que o campeão foi favorecido no combate e afirmou que pretende conquistar o direito de reeditar o confronto contra Usman. Logo após o espetáculo, o norte-americano havia usado as redes sociais para fazer duras críticas a Mark Goddard, árbitro da luta, a quem acusou de ter favorecido o oponente. Agora, o ‘Caos’ voltou a se rebelar contra o profissional.

“Eram dois contra um naquela noite de mer**.  Não foi um contra um. Fui roubado de uma luta justa um contra um. Aquele filho da mãe (Mark Goddard) fez uma clara diferença naquela luta, e se ‘Marty Fakenewsman’ não tivesse aquele árbitro de mer**, eu seria campeão mundial agora mesmo, e vou ter minha revanche e vai ser uma história diferente”, disparou.

Ao que tudo indica, Covington terá de aguardar por uma nova chance de voltar a atuar pelo cinturão. O atleta se recupera de uma  suposta fratura na mandíbula sofrida em decorrência de um direto de Kamaru.

Enquanto o ‘falastrão’ não volta aos treinamentos, Usman está em negociações para enfrentar Jorge Masvidal para realizar sua segunda defesa de cinturão. Até o momento, não há data e local definido para o confronto, mas os atletas já estão se provocando e a luta já tem o aval de Dana White, presidente do UFC.

 

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments